Marca de bolsas está empoderando mulheres no Quênia

Isabela Serafim - Especial para O Estado de S. Paulo

Projeto AnTassia, idealizado pela designer Antonia Hall, capacita integrantes da tribo africana Maasai

Mulher da tribo Maasai com um modelo de bolsa da AnTassia feito por ela.

Mulher da tribo Maasai com um modelo de bolsa da AnTassia feito por ela. Foto: Facebook AnTassia

A designer Antonia Hall elaborou um projeto em parceria com mulheres da tribo Maasai, que residem na região de Tassia, no Quênia: uma linha de bolsas exclusivas feitas à mão, com cores e estilo específicos da cultura local. Com a renda, elas investem em educação e ajudam com alimentos e utensílios em casa. 

Com as premissas de utilizar as habilidades tradicionais das mulheres e investir, sempre que possível, em materiais reciclados, a marca começou com 20 colaboradoras e hoje conta com centenas de africanas no processo de manufatura das bolsas. Os modelos feitos por elas demoram de duas a quatro semanas para ficarem prontos, e são únicos. 

Dentro da tribo Maasai, as mulheres exercem inúmeras atividades e têm oportunidades de emprego e renda limitados. O projeto AnTassia permite que elas trabalhem em casa. 

As bolsas podem ser encomendadas por e-mail ou pela página da AnTassia no Facebook