Lena Dunham coloca à venda todo o seu armário por uma boa causa

Matthew Schneier - The New York Times

Lucro será revertido para a instituição Planned Parenthood

169 peças do acervo de Lena estão à venda no RealReal

169 peças do acervo de Lena estão à venda no RealReal Foto: Nathan Bajar/The New York Times

Na quarta, 5, Lena Dunham estava em sua casa, no Brooklyn, envolta em memórias. A vez em que ela chorou por Hillary Clinton quando ela pensou que seria sua festa da vitória, no dia 8 de novembro de 2016. O tempo que estava envolvida em uma controvérsia sobre um detalhe em seu livro de memórias. A primeira vez que foi fotografada com seu namorado, o músico e produtor  Jack Antonoff. O dia em que ela se tornou a primeira mulher a ganhar o priêmio Directors Guild of America por dirigir uma série de TV. 

Para Lena, todas essas memórias têm um look. As lembranças ficam, mas as roupas estão todas à venda. Na segunda, 10, 169 peças do seu guarda-roupa chegaram ao site de vendas RealReal. 70% da renda será revertida para a Planned Parenthood Federation of America, organização sem fins lucrativos que fornece cuidados de saúde sexual nos Estados Unidos. "É legal poder unir o meu interesse mais alegre e frívolo, compras, e meu mais poderoso interesse, os corpos das mulheres e como protegê-los." 

"Percebi que estava carregando muita besteira, tanto no exterior quanto no exterior" explicou. "Sempre pensei que iria guardar todas as minhas roupas para a minha futura filha, mas agora entendo, especialmente sendo uma mulher com problemas reprodutivos, que eu posso adotar um filho. Posso ter uma filha que não se identifica com o gênero que nasceu. Não podemos viver para um futuro que não existe. Tenho que pegar toda essa riqueza fashion e espalhar por aí." (Atualmente ela está se recuperando de operações ligadas à endometriose.) 

Enquanto Susan e Karen, seus mini poodles, dormiam ao seu lado, ela relembrava alguns momentos: longos de premiações e do Baile do MET, o vestido Kenzo x H&M usado no Javits Center, camisetas dos dias de folga no Brooklyn e itens do guarda-roupa de Hannah Horvath, sua personagem em 'Girls'. "Para mim, as roupas guardam muita bagagem" disse. "Eu penso 'tem uma foto de paparazzi em que estou comendo uma quesadilla com tal roupa'. Não quero lembrar, mas está ai." 

Lena e Caren Spruch, do Planned Parenthood, analisam vestido Simone Rocha

Lena e Caren Spruch, do Planned Parenthood, analisam vestido Simone Rocha Foto: Nathan Bajar/The New York Times

Cada uma das peças virá com uma carta de Lena (em alguns casos do próprio estilista) explicando sua procedência. Por exemplo, quem comprar o Zac Posen que ela usou no Globo de Ouro de 2013 ficará sabendo como ela se sentiu sufocada enquanto o usava e teve a ajuda de Glenn Close e uma tesoura de unhas para tirá-lo. 

As roupas vão do tamanho 38 ao 46 - "Gosto de ser uma mulher que não é do tamanho padrão de Hollywood usando peças de designers", disse - e os preços vão de 35 dólares (um par de saltos ASOS) a 4 mil dólares (o longo Elizabeth Kennedy usado no Baile do Met deste ano). Oito peças custam menos de 100 dólares. 

Ela adimite que seu estilo não é pra qualquer um, e que ela nunca foi universalmente apreciada como um ícone. "Tenho essa reputação de ter um senso fashion ruim," explicou. "Diria até que os sites especializados adoram falar de mim. Mas não me importo, sempre achei que os mais mal vestidos são os mais bem vestidos." 

Lena é militante do Planned Parenthood há alguns anos e o seu primeiro contato com a organização foi enquanto filmava a primeira temporada de 'Girls'. Ela considera que a causa é urgente agora que o congresso americano está considerando leis que terão impacto direto na saúde das mulheres. 

"Se você tivesse me falado seis anos atrás que estaríamos na posição que estamos, diria que você era louco", disse. "E agora 'The Handmaid's Tale' parece tão real. É um momento muito desafiador para ser mulher nos Estados Unidos. Planejamento familiar nunca foi tão essencial. O trabalho que tenho feito com a Planned Parenthood se tornou o centro da minha vida, tão importante quanto a minha arte em vários aspectos." 

"Provavelmente algumas pessoas vão comprar as roupas só porque me odeiam e vão quimá-las", ela finalizou. "E eu os abençoo. O dinheiro ainda vai pra Planned Parenthood."