Foliãs lucram ao vender adereços para carnaval

Anna Rombino - O Estado de S.Paulo

Grampos de flores, tiaras temáticas, cocares. ... Os acessórios de cabeça, febre durante a folia, viram negócio para empreendedoras que vendem as peças durante os blocos paulistano

Arcos, tiaras, headbands e outros acessórios de cabeça fazem sucesso entre os foliões por serem divertidos e com preço acessível. 

Arcos, tiaras, headbands e outros acessórios de cabeça fazem sucesso entre os foliões por serem divertidos e com preço acessível.  Foto: Reprodução/Quem Dera

Além de pular carnaval, alguns foliões passaram a enxergar a festa como uma oportunidade de negócio. Frequentadoras assíduas de blocos de rua, Nathalle Peres e Renata Guimarães lançaram no fim do ano passado uma loja de adereços de cabeça que têm feito sucesso na folia paulistana. Desde a sua criação, em setembro, a Sassaricando Acessórios já vendeu mais de 800 peças. Os enfeites vão de grampos com flores a tiaras com glitter e penas, e custam entre R$ 29 e R$ 220. 

A loja tem um endereço eletrônico e um ateliê localizado no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, onde Nathalle e Renata recebem os clientes com hora marcada. A dupla também vende os produtos na rua, durante os blocos. "Agora, em São Paulo, as meninas estão querendo se fantasiar mais", afirma Nathalle. "A nossa tiara de passista, com plumas e flores, faz sucesso porque chama atenção e não é muito cara." 

As sócias Nathalle Peres e Renata Guimarães, da Sassaricando, que começaram com uma produção pequena, que caiu no gosto de amigos e cresceu. Só para esse carnaval, foram vendidas mais de 800 peças. 

As sócias Nathalle Peres e Renata Guimarães, da Sassaricando, que começaram com uma produção pequena, que caiu no gosto de amigos e cresceu. Só para esse carnaval, foram vendidas mais de 800 peças.  Foto: Reprodução/Facebook

Segundo ela, as paulistanas também adoram os enfeites que remetem à Alice no País das Maravilhas e ao universo das sereias. As donas da Sassaricando contam que a ideia de produzir adereços carnavalescos começou quando Nathalle conheceu Renata no bloco Bangalafumenga, em 2008. Elas começaram com uma produção pequena, que caiu no gosto de amigos e cresceu.

Quem também vem fazendo da festa mais tradicional brasileira sua fonte de renda é a advogada Mariana Sbarro. Integrante do bloco Confraria do Pasmado, que acontece no sábado, 8, na Vila Madalena, ela sempre fez as próprias fantasias e, no ano passado, criou a Sbarro Boutique de Acessórios. 

Mariana Sbarro, dona da Sbarro Acessórios ""Eu sou advogada, mas a loja vem dando tão certo que virou minha principal fonte de renda".

Mariana Sbarro, dona da Sbarro Acessórios ""Eu sou advogada, mas a loja vem dando tão certo que virou minha principal fonte de renda". Foto: Reprodução/Facebook

"Eu sou advogada, mas a loja vem dando tão certo que virou minha principal fonte de renda", conta Mariana, que tem ajuda da tia para confeccionar os adereços carnavalescos. Este ano, 600 peças, que custam entre R$ 40 e R$ 120, já foram comercializadas.