Das passarelas para a vida real: cinco tendências de joias e bijoux

Marília Marasciulo - O Estado de S.Paulo

Maxibrincos, peças de acrílico, body chains, piercings falsos e chokers foram as principais apostas dos desfiles da SPFW que devem aparecer em breve nas vitrines

Da esquerda para a direita, maxibrincos de acrílico no desfile da Salinas, body chain na coleção de Helô Rocha, chokers no desfile de Juliana Jabour e piercings falsos no de Isabela Capeto

Da esquerda para a direita, maxibrincos de acrílico no desfile da Salinas, body chain na coleção de Helô Rocha, chokers no desfile de Juliana Jabour e piercings falsos no de Isabela Capeto Foto: Estadão

A São Paulo Fashion Week, que ocorreu entre os dias 24 e 29 de abril, não sinalizou apenas as tendências de roupas para os próximos meses, como também mostrou as joias e bijoux que devem despontar em breve nas vitrines. Nesta edição, os destaques foram os maxibrincos, as peças de acrílico, as body chains, os piercings falsos e as chokers, que continuam em alta.

Unanimidade nos desfiles, os maxibrincos devem aparecer aos montes nas lojas do País. Sejam de acrílico colorido, como os vistos nas coleções da Salinas e da estilista Patrícia Bonaldi, de materiais como penas ou madeira, como os da Água de Coco e A. Brand, de metal, vistos no desfile de Vitorino Campos, ou mesmo uma mistura de tudo, como na coleção de Juliana Jabour, a regra pareceu única: mais é mais. 

“O legal do acrílico é que ele é leve e permite a criação de formas inusitadas, como estrelas ou mesmo abacaxi, que deve virar hit”, afirma a designer de acessórios Claudia Arbex. E vale usar um brinco só, aposta dos desfiles da própria Juliana Jabour, Uma e Amir Slama. “O importante é que sejam bem exagerados e é importante lembrar de usar um ponto de luz pequeno no outro furo, para não parecer que faltou algo”, explica Claudia.

Já as body chains, antes usadas principalmente com biquínis, surgiram nas passarelas como complemento para looks de festa. “Seja por baixo de transparências ou por cima da roupa, elas fazem a diferença", diz Claudia, que criou as joias da coleção de Helô Rocha em conjunto com a estilista. "É algo muito novo, inusitado, e dá um toque bem moderno ao visual.” Na passarela, as correntes apareceram combinadas com vestidos lânguidos e fluidos.

Os piercings (verdadeiros ou fakes), que apareceram no desfile de Isabela Capeto, são outra aposta. Destaque para os modelos de ímã, que podem ser aplicados em diferentes locais e ter “dupla face”, como um triângulo na frente e uma estrela atrás. As chokers, que fizeram sucesso no fim do ano passado, continuam em alta. Agora, aparecem em materiais diferentes, mais trabalhados, aposta de Vitorino Campos, ou com novos stylings. No desfile de Juliana Jabour, as gargantilhas de couro fininho foram amarradas na frente, um bom truque para dar cara nova ao já tradicional modelo.

*Curadoria e seleção de peças: Stylight.