Chanel além dos limites do universo na Semana de Moda de Paris

efe - O Estado de S.Paulo

Karl Lagerfeld traz o futurismo à tona no desfile de inverno da maison, que aconteceu na terça-feira, 7

O futurismo da Chanel teve decoração especial.

O futurismo da Chanel teve decoração especial. Foto: AFP PHOTO / Patrick KOVARIK

Não há limites possíveis sobre o imaginário de Karl Lagerfeld - ele transforma qualquer desfile da Chanel em um sonho. E na terça-feira, 7,  novamente provou que a coleção de inverno é jovem e cheia de energia, deixando todos sem palavras.

Lagerfeld, que já tinha transformado em outras ocasiões o histórico Grand Palais em um supermercado ou um aeroporto, instalou uma nave espacial gigante no edifício. A máquina fez uma decolagem fake no final de show.

De acordo com a decoração, a sua proposta, que foi mostrada no último dia de apresentação das coleções outono/inverno 2017/2018 da Semana de Moda de Paris, era galáctica, mas também delicada e muito jovem.

Uma espécie de 'manta' cobriu alguns looks da grife.

Uma espécie de 'manta' cobriu alguns looks da grife. Foto: REUTERS/Gonzalo Fuentes

Ternos de tweed foram adaptados com sucesso para um público jovem, combinados com silhuetas fluidas, camisolas, saias plissadas e calças no joelho. Quanto às formas, uma proposta confortável com um toque esportivo, mas também bolsas saco e muitos modelos de matelassê.

Tecidos metalizados, lurex, lantejoulas e glitter apareceram em peso. De estilo militar, trench coats, jaquetas e casacos, porque a coleção com pegada futurista foi, porém, um aceno para os anos 1960.

As botas brilhantes prometem virar hit.

As botas brilhantes prometem virar hit. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

No time de modelos estavam Kendall Jenner e Gigi e Bella Hadid, enquanto Cara Delevingne e a musa atual da casa, Lily-Rose Depp, foram as protagonistas da fila A. É óbvio que a marca quer continuar sendo referência de moda para as gerações futuras.