Blogueira de moda muçulmana é questionada sobre armas nucleares na TV e resposta viraliza

Redação - O Estado de S. Paulo

Hoda Katebi foi convidada pelo programa norte-americano Chicago’s WGN News para conversar sobre o seu novo livro de street style

Após o ocorrido, Hoda questionou em seu blog: 'Se eles trouxessem um chef de cozinha branco para o show, será que o perguntariam sobre Brexit ou seus pensamentos sobre o crescimento da supremacia branca?"

Após o ocorrido, Hoda questionou em seu blog: 'Se eles trouxessem um chef de cozinha branco para o show, será que o perguntariam sobre Brexit ou seus pensamentos sobre o crescimento da supremacia branca?" Foto: Instagram/ @hodakatebi

A blogueira de moda Hoda Katebi, criadora do site JooJoo Azad, foi convidada por um programa de notícias de Chicago para contar sobre o lançamento de seu primeiro livro, Tehran Streetstyle, em que ela se propõe a discutir questões de moda sobre o "orientalismo ocidental" (pessoas que têm cultura oriental, mas vivem no ocidente) e os códigos de vestimenta do Irã. Hoda nasceu nos Estados Unidos, mas é muçulmana com descendência iraniana, e encontrou em seu blog uma forma de unir a moda com questões socioculturais de sua vida. Este era o assunto principal da entrevista, conduzida pelos âncoras do Chicago’s WGN News, Larry Potash e Robin Baumgarten.

Porém, após responder a algumas perguntas sobre a história da moda no Irã e o uso do hijab nos Estados Unidos, Potash mudou o assunto da conversa: “Vamos falar sobre armas nucleares. Alguns de nossos telespectadores podem dizer que não podemos confiar no Irã”. Hoda, que estudou relações internacionais na Universidade de Chicago, viralizou com a sua resposta bem articulada sobre o assunto: “Eu acho que nós não podemos confiar nesse país. Sou pacifista e não acredito em violência, mas também, quando olhamos para o legado do imperialismo e colonização no Oriente Médio, vemos o legado deste país e de toda a violência que ele, além de criar, também capacitou. Muitas das armas no Oriente Médio são trazidas dos Estados Unidos”. 

A âncora Robin ainda rebateu: “Muitos americanos podem levar isso como uma ofensa. Você é norte-americana, mas não soa como uma”. E Hoda replicou: “É porque eu leio. É muito importante que olhemos através das narrativas simplistas que nos contam, não importa se sobre mulheres muçulmanas ou o legado deste país”. Então, o entrevistador voltou a comentar sobre o desfile de moda que a blogueira estaria organizando para o futuro. 

Após o incidente, Hoda comentou em seu blog sua reação sobre o acontecido: “Eu honestamente deveria ter questionado o porquê de ele achar que foi ok fazer esse comentário ridículo e fingir que foi uma pergunta (mas acho que estava animada demais para responder à questão)”. Depois, ela comentou como a resposta “Você não soa como uma norte-americana” pode ser nociva para os julgamentos que fazem a mulheres muçulmanas no país, reforçando o estereótipo de estrangeira. Hoda ainda apontou a questão de preconceito no episódio: “O título que eles me deram no programa foi de ‘blogueira de moda’, mas ainda fui pedida para responder sobre armas nucleares. Se eles trouxessem um chef de cozinha branco para o show, será que o questionariam sobre Brexit ou seus pensamentos sobre o crescimento da supremacia branca?”. No Twitter, a blogueira também revelou que a jornalista Robin Baumgarten ligou para pedir desculpas pelo ocorrido. Assista à entrevista abaixo: