Assembleia Nacional da França aprova proibição de modelos muito magras

- O Estado de S.Paulo

Emenda, que visa combater a anorexia, prevê multa de até 75 mil euros para quem contratar modelos cujo índice de massa corporal seja inferior ao patamar definido pelo Ministério da Saúde

Foto:

A Assembleia Nacional francesa aprovou em primeira leitura na última sexta-feira, 3, a proibição de modelos excessivamente magras em desfiles e sessões de fotos para revistas e campanhas publicitárias. Apresentada pelo deputado socialista Olivier Véran, a emenda estipula que se proibirá de desfilar toda pessoa cujo índice de massa corporal seja inferior ao patamar definido pelo Ministério da Saúde, e contempla multas de até seis meses de prisão e 75 mil euros para profissionais e empresas que contratarem pessoas extremamente magras.

Segundo Verán, o objetivo da emenda, que é parte de um novo projeto de lei sobre saúde do Executivo francês, é acabar com a imagem "esquelética" que essas pessoas transmitem e com o efeito que isso pode ter entre as adolescentes. O deputado afirma que há entre 30 mil e 40 mil pessoas com anorexia na França e que estudos comprovam que a indústria da moda têm grande influência sobre o problema.

O projeto de lei será votado em seu conjunto no próximo dia 14 de abril, passará depois pelo Senado e, caso essa câmara introduza novas remodelações, será objeto de um processo de concertação em uma comissão mista paritária constituída por senadores e deputados.