A década de 1960 no verão de Glória Coelho

Mariana Belley - O Estado de S.Paulo

A palavra 'amor' e mantras aparecem escritos em algumas peças da nova coleção, que veste uma mulher contemporânea e cool

De olho em uma mulher contemporânea e cool, Gloria Coelho criou seu verão 2016 levando em consideração o seu histórico. O resgate da década de 1960, por exemplo, que já foi abordado por ela em outras coleções, aqui aparece representado em tubinhos curtos de vinil e na minissaia. 'Minha coleção chama-se 'Cura', são roupas que passam amor e paz. Escrevi nos forros de casacos e em algumas peças a palavra 'amor' e mantras. Temos muitas referências dos anos 1960. Além disso, tem vestidos inspirados em ondas do mar, que tem movimento.', conta Gloria.

O patchwork feito do vinil com o neoprene traz um olhar mais comercial para coleção. 'Temos que reinventar a roupa de festa.', acredita a estilista, que já soma 40 anos de carreira. O neoprene, aliás, dá vida à macacões curtos e longos justos ao corpo, indicando sensualidade. Na cartela de cor: prata, preto, off-white, branco e bordô.  'Tive um problema com o bordô porque acharam que era cor de inverno, mas eu queria muito essa cor e decidi usar. Quem faz a tendência somos nós!' brinca. Para os sapatos, Gloria optou por cores mais fortes: amarelo, azul, vermelho, marrom, verde.

Para fechar o desfile, Gloria convidou a atriz Isis Valverde, que cruzou a passarela a bordo de um longo branco de noiva. "A Gloria fez uma roupa de noiva incrível e cool! As roupas dela são atemporais!", conta a atriz. A escolha pela atriz foi simples. 'As meninas que eu coloco na passarela são meninas que pensam, estudam e que amam esporte. Nós vestimos esse tipo de mulher. E a Isis é uma grande atriz e é  linda.' A estilista ainda completa: 'Eu não gosto de peruas. Adoro as peruas que eu conheço, mas eu não gosto de peruas na passarela, eu gosto de uma mulher específica com um rosto especial.'