5 lições de estilo de Leandra Medine, autora do blog ‘Man Repeller’

Gabriela Marçal - O Estado de S.Paulo

A jornalista e blogueira participou em São Paulo de um bate-papo sobre moda e comportamento com Lillian Pacce, Julia Petit e Maria Prata

A blogueira 'man repeller' não segue regras e aposta na autenticidade para ter um estilo pessoal reconhecido

A blogueira 'man repeller' não segue regras e aposta na autenticidade para ter um estilo pessoal reconhecido Foto: Reprodução

Em um momento em que a discussão sobre feminismo está efervescente no Brasil, Leandra Medine, autora do blog ‘Man Repeller’ (em tradução livre ‘repelente de homens), participou em São Paulo, nesta terça, 4, de uma conversa com as jornalistas Lillian Pacce e Maria Prata e com a blogueira Julia Petit. Leandra falou sobre moda, estilo pessoal, comportamento e feminismo no evento Talk Jeans da Santista Jeanswear. “A questão do feminismo é que ele dá a possibilidade de muitas escolhas e às vezes as pessoas não sabem o que escolher.”

A nova-iorquina afirma que o termo “man repeller” é um elogio para as mulheres, pois significa que elas usam aquilo que as fazem felizes independentemente da opinião masculina. No entanto, ela também contou que já teve problemas devido ao conceito do blog ter sido levado muito à risca. Leandra se casou aos 23 anos (hoje, ela tem 27) e o enlace motivou muitas críticas das leitoras, mas ela encerra a polêmica dizendo “é apenas uma expressão”. 

Sobre moda, ela diz que é a maneira dela de se sentir bonita e dispara mais uma de suas frases de humor contundente e irônico: “você não é a garota mais bonita da sala? Então, tenha bons sapatos!”. Veja cinco lições de estilo de Leandra Medine:

Seja autêntica

A palavra-chave do estilo de Leandra é sem dúvida alguma autenticidade. Ela não dá importâncias para regras do tipo “o que vestir ou não”. Mas para isso é importante um segundo tema que está presente o tempo todo no discurso da jornalista e blogueira: confiança em si mesmo. Leandra contou que sua mãe sempre a tratou como uma princesa e seu pai tinha a certeza de que ela a garotinha mais linda do mundo. Mas aos oito anos de idade quando começou a frequentar a escola, tomou consciência de que não era a mais bonita por ali. No entanto, isso não abalou sua autoestima e ainda hoje ela destaca que ela não precisa ser a mais bonita e sim, verdadeira com o seu próprio estilo. “Use o que te faz se sentir bem. O importante é construir uma identidade”, acredita.

Abuse das misturas

Nesta manhã, no Museu Casa, na capital paulista, Leandra usava saltos altos e finos dourados (o que muitos classificariam como modelos de festa), jeans de modelagem reta ajustada ao corpo, e uma blusa com fios prata e dourados. Uma combinação fashionista e mesmo assim nem um pouco óbvia. E ela acredita que essas misturas inusitadas também são responsáveis pelo reconhecimento e sucesso do seu estilo. Durante o bate-papo com jornalistas, a ‘man repeller’ contou que quando conheceu o seu marido ele disse que gostava das combinações diferentes de suas roupas. Portanto, não tenha medo de criar, misture estampas, estilos, modelagens.

Tenha um mural de inspiração

Ainda hoje Leandra tem o seu próprio mural com recortes de revistas e outras inspirações. Ela indica a rede social Pinterest como uma boa ferramenta para reunir essas fotos.”Quando vejo um look que gosto me pergunto: “por que eu amei isso? É a combinação de cores? A modelagem…”

Seja adepta do ‘slow fashion’

Recentemente, Leandra se declarou adepta do slow fashion - movimento que, além de pregar um ritmo mais de lento, questiona também a quantidade de compras e o destino das peças descartadas. Por isso, reduziu o número de posts diários no blog ‘Men Repeller’ de seis para três. Levando a questão para o estilo pessoal, a ideia é repensar o número de aquisições e investir em peças de mais qualidade ou que, realmente, te façam mais feliz. “Se você tem um guarda-roupa do tamanho de um apartamento, você não sabe mais o que tem.” Essa nova maneira de pensar está intimamente ligada ao que Leandra pensa sobre o futuro da indústria que faz parte: “moda não se refere mais a tendências, é sobre estilo pessoal”.

Aposte no jeans

“Deixe o jeans falar por você”, afirma Leandra. Ela tem 50 calças jeans em seu guarda-roupa e conta que três delas ela usa quase que diariamente. A peça pode se adaptar a diferentes ocasiões com os acessórios corretos e permitem combinações variadas. No momento, a ‘man repeller’ acredita que os modelos de jeans com inspiração nos anos 70 (com cintura alta e pernas amplas) estão em alta e por um bom motivo: a modelagem favorece o corpo feminino.