Venda de bebida no Pan abre crise entre prefeito e ministro

- O Estado de S.Paulo

Na terça-feira, um posto de gasolina vizinho da vila onde estão os atletas dos Jogos Pan-Americanos foi fechado pela prefeitura do Rio por vender bebida alcoólica. Ontem, esse episódio serviu de pretexto para que o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, criticasse o prefeito Cesar Maia (DEM). Segundo o ministro, "o nosso alcaide do Rio, que é uma figuraça", não teria essa preocupação se não fosse o Pan. "O Rio está uma beleza, sinalizadinho... Mas nunca teve nada disso. Só fez para o Pan. É a nossa miséria cultural." Maia disse ao Estado que o local foi fechado por não ter licença dos bombeiros. E revidou: "O que o ministro deveria querer é que o posto vendesse maconha, como tem proposto. Sou contra a legalização das drogas, até porque seria legalizar o ministério de Lula." Temporão, na realidade, apenas defende políticas de redução de danos para dependentes.