Vacina terá estudo com cerca de 500 voluntários

Fabiane Leite e Alexandre Gonçalves - O Estado de S.Paulo

O Instituto Butantã decidiu realizar um estudo clínico a partir de setembro, com cerca de 500 pacientes, para testar três tipos de vacina contra a gripe - as imunizações contra a gripe sazonal, a suína e aviária. A instituição recebeu ontem a cepa do novo vírus A(H1N1), enviada pela Organização Mundial da Saúde para a produção da vacina contra a gripe suína. De acordo com Isaías Raw, presidente da Fundação Butantã, no caso da vacina da gripe suína, os testes clínicos, que deverão ser realizados até o fim deste ano, serão feitos com doses importadas da França e preparadas no Brasil. A instituição já tem uma produção pronta, própria, das vacinas contra a gripe aviária e sazonal para as análises. A urgência da disponibilização da vacina contra o vírus da gripe suína fez a instituição decidir que não vai realizar análises em humanos da sua produção própria do imunizante. Segundo Raw, os primeiros lotes, que deverão ser entregues no primeiro semestre do ano que vem, não vão precisar do estudo porque já existiram os testes com a vacina proveniente da França. Raw voltou a defender que não se utilize a vacina em grávidas. "Nenhuma vacina de gripe foi usada em gestantes." Porém, recente estudo do Centro de Controle de Doenças publicado na revista científica The Lancet defendeu que as gestantes sejam as primeiras a ser vacinadas, em razão do risco quatro vezes maior que essa população tem de ser hospitalizada pelos efeitos da gripe.