Unesp inicia graduação a distância

Renata Cafardo e Simone Iwasso - O Estado de S.Paulo

Medida faz parte de programa do governo estadual anunciado há 2 anos; meta é abrir 5 mil vagas em Pedagogia

Dois anos depois do anúncio de um programa do governo para financiar cursos a distância, o Estado de São Paulo oficializa amanhã sua primeira graduação dessa modalidade. O curso de Pedagogia será oferecido pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e terá 5 mil vagas - 1.350 em um vestibular ainda neste ano. Um convênio semelhante com a Universidade de São Paulo (USP) não saiu do papel por desentendimentos entre a instituição e o governo. A graduação a distância é a área que mais cresce no País - atualmente são 760 mil alunos. Em 2000, eram pouco mais de 1.600 estudantes, segundo números do Ministério da Educação (MEC). O ensino é feito por meio de tecnologias de informação e comunicação, principalmente a internet. Apesar de serem chamados de cursos a distância, a legislação brasileira impede que eles sejam 100% não presenciais. É obrigatório ter avaliações realizadas com os alunos presentes e atividades em polos com professores tutores. Estudos mostram que os estudantes dessa modalidade têm desempenho semelhante aos dos que cursam a graduação tradicional. O curso da Unesp de Pedagogia será oferecido somente para professores da rede pública. Dados do Ministério da Educação mostram que 21% dos docentes de ensino fundamental do País não têm curso superior. O processo seletivo para o curso, que terá duração de três anos (3.390 horas/aula), será feito pela Vunesp, fundação já responsável pelo vestibular da universidade. As aulas devem começar em março de 2010. De acordo com o secretário estadual de Ensino Superior, Carlos Vogt, 40% das atividades serão presenciais, em cerca de 30 polos da universidade localizados na capital e interior. Nesses locais haverá laboratórios de informática, salas de aula e equipamentos para que os alunos assistam aos programas educativos de TV. Os estudantes serão atendidos por professores tutores, que tiram dúvidas e ajudam nas atividades. Toda a estrutura será bancada pelo governo do Estado, por meio da Universidade Virtual (Univesp), programa criado oficialmente em outubro de 2008. Em agosto de 2007, após assumir o cargo, o secretário havia adiantado, em entrevista ao Estado, a intenção do governo de iniciar o projeto. A ideia era a de financiar uma rede de cursos a distância, tanto de graduação quanto de especialização. O curso da Unesp custará cerca de R$ 25 milhões. O orçamento da universidade, oriundo da arrecadação do ICMS, não será alterado. A Univesp contratará os tutores - 2 para cada grupo de 50 alunos - e cuidará do material e das ferramentas tecnológicas. O conteúdo do curso foi feito por professores da universidade. "A Unesp estuda o projeto há quase dois anos. Foi um processo que envolveu professores e especialistas para a definição do modelo do curso", diz Klaus Schlünzen Junior, coordenador do Núcleo de Educação a Distância da Unesp. Segundo ele, o maior desafio do projeto será articular a tecnologia com atividades presenciais. "O curso vai explorar as potencialidades das tecnologias de informação e comunicação, como o ambiente virtual de aprendizagem e a TV digital." DESENTENDIMENTO A USP também aprovou neste ano um curso a distância para formação de professores. A Univesp financiaria o projeto, com custo de R$ 12 milhões. A reitoria, no entanto, não assinou o convênio por entender que o governo pretendia utilizar os dados provenientes do curso para viabilizar outros programas pelo Estado. "Quando se trata de algo tão novo, é normal ter idas e vindas, discussões, intercursos de natureza política interna das universidades", diz Vogt. Ele comemora o fato de o projeto estar "chegando à sala de aula". Até agora, a Univesp tinha apenas criado programas educativos de TV. Segundo Vogt, os cursos oferecidos criarão bibliotecas virtuais públicas, com materiais e conteúdos para cursos a distância que poderão ser acessados por qualquer instituição. Além do programa na Unesp, a intenção de abrir um curso de graduação em Gestão e dois outros, de inglês e de espanhol, no Centro Paula Souza, também será anunciada amanhã, em evento com a presença do governador José Serra.