Uma refeição completa

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

O que não pode faltar no prato das crianças? Como garantir aos pequenos uma alimentação saudável e equilibrada, com todos os nutrientes de que eles necessitam? Abaixo, confira as orientações do livro ?Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia? voltadas a mães zelosas com o cardápio infantil. A obra explica as funções de cada grupo alimentar no organismo das crianças e ainda propõe exemplos de comidinhas (e suas respectivas quantidades) que podem ser usadas nas refeições. Na página ao lado, o quadro sugere porções diárias de cada grupo de alimentos, conforme a idade do seu filho. Grupo dos cereais (arroz, milho, trigo, aveia), pães, massas e tubérculos Fornecem fibras, importantes para o funcionamento do intestino. São excelentes fontes de energia, por isso, devem predominar na alimentação infantil. Exemplos: três colheres sopa de arroz; quatro colheres sopa de macarrão ou batata; meio pão francês ou dois biscoitos salgados. Grupo das hortaliças (alface, couve, repolho, tomate, cenoura, chuchu) São fontes de fibras, vitaminas (principalmente A, importante para a formação dos dentes, desenvolvimento dos ossos, pele saudável e boa visão, e vitamina C, essencial para o crescimento e a cicatrização; também diminuem riscos de infecções e ajudam na absorção do ferro) e minerais, que participam dos processos químicos que ocorrem no organismo. É importante variar os alimentos deste grupo para obter uma oferta adequada de todas as vitaminas e minerais. Exemplos: um pires de alface, repolho ou acelga; três fatias de tomate; uma colher sopa de verdura cozida; duas colheres sopa de legume cozido. Grupo das frutas (banana, maçã, laranja, mamão) Também são fontes de fibras, minerais (principalmente potássio, importante regulador dos batimentos cardíacos e contrações musculares) e vitaminas. Cada fruta tem a sua vitamina principal, portanto, é essencial variá-las para garantir a ingestão suficiente das diferentes vitaminas. Exemplos: meio copo de suco de laranja; meia unidade de banana, maçã ou pêra; uma fatia média de mamão. Grupo das carnes (de vaca, frango, peixe, porco) e ovos São fontes de proteínas, fundamentais para o crescimento e cicatrização dos tecidos, além de fornecerem alguns minerais, como o ferro (muito importante para evitar a anemia). Exemplos: quatro colheres sopa de carne moída; um bife/filé médio de carne, peixe ou frango; dois ovos. Grupo das leguminosas (feijão, lentilha, ervilha seca, grão-de-bico) Exemplos: duas colheres sopa de feijão, lentilha ou ervilha seca. Grupo do leite e derivados (queijos, iogurtes) Além de proteínas, esses alimentos são fontes de cálcio, essencial para a formação e crescimento dos ossos e dentes, como também de vitaminas A e D. Para o melhor aproveitamento da vitamina D, é necessária a exposição regular ao sol. Exemplos: uma xícara de leite ou iogurte; duas fatias de queijo. Grupo das gorduras (óleos, margarina, maionese) e açúcares Fornecem energia, mas deve-se consumi-los com moderação, pois são muito calóricos, além de estarem presentes nos alimentos dos demais grupos. Entretanto, as gorduras não devem ser excluídas totalmente da dieta, pois fornecem vitamina E (que protege as células contra o envelhecimento) e ácidos graxos essenciais (importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso central). Uma criança que tem o hábito de comer frituras, maionese, molhos cremosos e doces pode estar consumindo uma fonte extra de calorias, aumentando o risco de desenvolvimento de obesidade.