Sindicato nega repor nas férias

José Maria Tomazela - O Estado de S.Paulo

Entidade das particulares espera decisão do conselho

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp), que representa escolas particulares, é contra a reposição das aulas durante as férias escolares. O recesso vai de 23 de dezembro a 25 de janeiro e, segundo o presidente Benjamin Ribeiro da Silva, nesse período as escolas precisam programar o ano letivo de 2010. O Conselho Estadual de Educação (CEE) deve definir amanhã a forma de reposição de aulas. Leia mais notícias sobre a gripe no mundo e tire suas dúvidas "Não estamos falando em dias-aula e sim em horas-aula, que podem ser encaixadas na programação de cada escola. Quem dá oito aulas no dia, pode dar nove e assim compensar as horas perdidas", explicou Silva. O dirigente do sindicato espera que a decisão do CEE retifique a posição do Sieeesp. "Adiamos a volta às aulas em razão de uma situação de emergência e em função de um apelo da Secretaria da Saúde", afirmou. "Se o entendimento do conselho for pela reposição dos dias, vamos discutir." De acordo com o Sieeesp, o retorno às aulas nas escolas que ainda não tinham voltado atingiu índices muito elevados de frequência, ontem. "Na maioria das escolas foi de 99%", disse Silva. Ele contou que as escolas adotaram procedimentos para reduzir o risco de transmissão da doença. "Acreditamos que o pior já passou", disse. Apesar do adiamento no retorno às aulas, causado pela gripe, o índice de inadimplência nas escolas particulares fechou o mês de julho em 10,49%, um pouco acima do índice de julho do ano passado, que foi de 9,03%. "É uma variação muito pequena", avaliou o sindicalista. MORTES A Secretaria de Saúde do Pará confirmou ontem a primeira morte por gripe suína no Estado, a de uma mulher de 42 anos. Um homem da mesma idade morreu em Lages (SC). No Paraná, mais 28 mortes foram confirmadas, das quais 25 ocorreram entre 20 de julho e 13 de agosto. No Rio, 2 pessoas morreram. O total no País, de acordo com as secretarias estaduais, é de 369 óbitos.