O perigo mora em casa

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Em segundos de desatenção, prejuízos que podem durar uma vida inteira. Os acidentes domésticos são o maior pesadelo dos pais de crianças pequenas e, em muitos casos, pedem, além de cuidado, treinamento. Foi pensando nisto que a escola Mammy To Be criou as Oficinas de Prevenção de Acidentes com Bebês e Crianças, que ensinam os adultos a cuidarem da segurança dos seus pequenos dentro de casa. As aulas são dirigidas a pais de crianças de até 6 anos e têm duração de duas horas. As próximas acontecem nos dias 7 e 19 de maio, na unidade Moema (5049-0310), e nos dias 14 e 26, em Perdizes (3554-6864). ´Tive a idéia de montar as oficinas ao ver o sucesso que o módulo de acidentes domésticos do nosso curso de babás fazia entre as mães. Elas viam as apostilas das babás e passavam a aplicar as dicas de segurança em casa´, conta Dóris Barg, diretora da Mammy To Be. Nas aulas, os pais aprendem as medidas básicas contra acidentes que devem ser tomadas em cada cômodo do lar até noções de primeiros socorros e a maneira correta de se agir em situações de emergência. De acordo com Dóris, a parte da casa mais perigosa para as crianças é a cozinha. ´Há sempre mais risco, por causa do fogão, dos materiais de limpeza, do piso escorregadio... Cozinha, definitivamente, não é lugar de criança.´ Como nem sempre a molecada respeita este limite, alguns cuidados simples evitam imprevistos indesejáveis. ´No fogão, as panelas devem ser posicionadas com os cabos virados para dentro, porque as crianças podem puxá-lo. Também é preciso, sempre que possível, usar apenas as bocas de trás do fogão. Travas nos armários e na geladeira são outras medidas que ajudam a evitar acidentes.´ As mesmas travas ainda podem ser usadas no banheiro, para ´lacrar´ o armário de remédios e o vaso sanitário, ensina Dóris. Na sala, atenção para as mesas de vidro, as quinas - que podem ser cobertas por protetores especiais, de borracha - e os tapetes escorregadios. A diretora ainda recomenda redes de proteção nas janelas e portinhas nas escadas. Órgãos bastante vulneráveis a acidentes, os olhos merecem atenção especial, defende o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor do Instituto de Moléstias Oculares (IMO, 5573-6424). ´Os objetos pontiagudos, as contusões e as substâncias cáusticas são as causas mais comuns de prejuízos aos olhos das crianças´, diz. Segundo ele, a primeira e mais importante medida de socorro após um acidente ocular é a lavagem dos olhos com água limpa em abundância. ´A única exceção se faz às perfurações, que devem ser encaminhadas imediatamente ao pronto-socorro´, completa a oftalmopediatra Maria José Carrari, também do IMO. Dicas que salvam No fogão, as panelas devem ficar sempre com os cabos virados para dentro Dê preferência às panelas sem cabos longos e use, sempre que possível, apenas as bocas de trás do fogão Travas devem ser colocadas na geladeira, nos armários (principalmente os com remédios e produtos de limpeza) e no vaso sanitário Se os produtos de limpeza ficam fora do armário, deixe-os sempre em prateleiras altas Evite mesas (de jantar ou de centro) com tampos de vidro As quinas das mesas devem ser cobertas com protetores especiais, feitos de borracha Tire do chão tapetes pequenos e escorregadios Coloque redes de proteção nas janelas Nas escadas, uma portinha impede e controla o acesso das crianças aos degraus Não presenteie o seu filho pequeno com brinquedos pontiagudos, estilingues, facas ou tesouras com pontas Muitas plantas domésticas - principalmente as pontudas, espinhosas e que soltam um líquido leitoso - podem causar irritação nos olhos Impeça o contato da criança com fezes de animais, principalmente gato e aves, que podem transmitir toxoplasmose