Natal em família

- O Estado de S.Paulo

Érica tem 10 anos e vive na Associação Beneficente à Criança Desamparada, destinada àquelas que não têm família, foram vítimas de maus tratos ou abusos. Porém, este será o sexto Natal que a garota estará com uma família de verdade. Sem ninguém no mundo, apenas com um registro de nascimento que comprova que tem uma irmã gêmea, nunca localizada, Érica comemora as festividades de fim de ano por causa de Thaís Ayres, de 27 anos, que não a adotou, mas transformou-se em sua madrinha. Em alguns fins de semana e feriados, Thaís, que é proprietária de uma escola infantil, fica com a garota. É uma das voluntárias que assumem esse papel em abrigos infantis. "Conheci a Érica por acaso", conta. "Depois de duas tentativas frustradas de adoção, por causa de seu gênio forte e rebelde, ela sempre ficava no abrigo nos fins de semana, ao contrário de outras crianças. Sabendo da sua história, aceitei o desafio de ser sua madrinha. Não adianta fazer boa ação só com os bonitinhos, loirinhos e bonzinhos. Essa relação gera expectativa, mas sempre falo a verdade e sei que, assim, a Érica pelo menos tem chance de aprender com a gente e nós, com ela."