Na cama com a vaidade

- O Estado de S.Paulo

Grande parte das mulheres dispõe apenas da noite para se cuidar. Mas isso não é exatamente uma má notícia: segundo especialistas, o período noturno favorece os tratamentos estéticos

Para conciliar agenda carregada e vaidade, mulheres acabam reservando a noite para rituais estéticos. Sorte delas, pois há muitos ganhos em termos de resultados. "Esta é a melhor hora para se usar cremes turbinados", explica a dermatologista Ligia Kogos, lembrando que não há interferências de agentes externos, como sol, poluição, vento, maquiagem e transpiração excessiva.

 

Embora não conclusivos, alguns estudos científicos sugerem que, à noite, haja uma maior absorção de nutrientes dos cremes antiaging noturnos. Isso porque, nesse período, há dilatação de vasos sanguíneos e liberação do hormônio GH, que atua no crescimento das crianças e na renovação celular dos adultos.

 

No entanto, a dermatologista lembra que horas insuficientes de sono "roubam" o colágeno. E que o estresse é um vilão para a pele. "Sem dormir, o organismo sinaliza picos de cortisol, hormônio relacionado ao estado de alerta. O resultado é pele envelhecida, inchaços e olheiras."

 

A maioria dos ácidos utilizados para combater manchas, pontinhos vermelhos e sardas é sensível à luz, podendo causar irritação. Assim, o período noturno é recomendado para os ácidos retinóico, glicólico, de frutas, láctico e hidroquinona. O mesmo aplica-se aos cremes de combate a rugas, com o hormônio estradiol, retinol (vitamina A) e ceramidas.

 

Sem luz solar. Os cremes com vitamina C também são recomendados para a noite, pois não se deve tomar sol durante seu uso. Promovem um descanso para a pele, neutralizam os radicais livres, combatem a poluição e estimulam o colágeno, além de modularem a atividade da glândula sebácea.

 

O período noturno é indicado, ainda, para a hidratação dos pés, mãos, cotovelos e joelhos, com produtos à base de ureia e silicone. E se os cabelos estão fragilizados por química, é recomendado o uso de produtos nutritivos e sem enxágue, também de uso noturno.

 

Segundo a dermatologista, o pecado mortal é dormir com rímel. "O efeito é o mesmo de uma vassoura de piaçava cutucando os olhos." É feito com polímeros, um tipo de capa plástica que recobre os cílios. Para evitar irritações e pálpebras congestionadas de manhã, deve-se removê-lo antes de dormir, delicadamente, com algodão e um demaquilante oleoso.

 

Visão de mercado. De olho nas workaholics vaidosas, a cabeleireira Rogéria Aguiar apostou num salão 24 horas, o DeRo Cabeleireiros, localizado no bairro de Perdizes. "Na Itália, esse serviço é bastante comum", fala Rogéria, que, com humor, se define como uma socorrista de plantão. Mas o salão, explica, não fica aberto de madrugada à espera de clientes. "Só atendo com hora marcada, e como moro perto, me desloco rapidamente."

 

Médicas, executivas, jornalistas e outras profissionais que correm contra o tempo são algumas das clientes fiéis de Rogéria. "Acontece de me ligarem tarde da noite para eu consertar uma coloração caseira desastrada. Ou para fazer uma escova às 5 da manhã." Os serviços mais procurados são os relacionados a cabelos, como corte, tratamentos químicos em geral, luzes, reconstrução do fio. Para atender fora do expediente, ela cobra 30% a mais.

 

Duas de suas clientes encontraram o salão pela internet. Uma delas é a arquiteta e consultora de Feng Shui, Sonia Silva Gomes, que mora em Extrema, Sul de Minas. "Às segundas, venho fazer compras e visitar os clientes em São Paulo, então, aproveito para cuidar do visual. Marco por volta das 8 da noite e não tenho hora para sair", conta a arquiteta, cliente há quatro anos.

 

Já Cely Carmo, que trabalha na área de mídias digitais, conta que tem horários malucos por conta da agenda. "Estava difícil conciliar meus horários com os da maioria dos salões." Em geral, reservo o domingo para fazer cabelo, pé, mão." Cita o trânsito tranquilo como outro motivo para inverter horários.

 

Também a empresária Maria do Carmo Fioresi, dona de uma transportadora de água, tem dificuldade para achar uma brecha na agenda. "A empresa funciona 24 horas, nos 365 dias do ano, e imprevistos acontecem, exigindo a minha presença, às vezes, até de madrugada." Cliente do Spaço Be, em Santana, reserva o último horário do salão, por volta das 8 da noite, para fazer as unhas, sobrancelhas, depilação.

 

 

Camila. conta que investe em bons cremes e aproveita a noite para cuidar da pele

Arsenal noturno. Quem vê na telinha o rosto bonito e jovem da atriz Camila Guebur, que faz parte do elenco da novela Bela, a Feia, da TV Record, não tem ideia de sua disciplina e do investimento que faz em bons cremes. "Como a maquiagem da TV é pesada, à noite lavo o rosto com um sabonete gel da Avène. Se fica algum resíduo, retiro com um leite demaquilante ou o gel Bi-Facil, da Lâncome. Para tirar aquelas manchinhas de sol, passo o clareador Klassis, à base de ácido kójico, ácido glicólico, ácido lático", descreve.

 

Na hora do banho, aproveita para dar um trato nas madeixas loiras com alguma máscara reparadora e a deixa agir por alguns minutos. Depois, a maratona continua. "Uso cremes redutores de medidas ou para celulite, em regiões como abdome, bumbum, parte interna dos braços e das coxas, alternando produtos da Dior, Biotherm e Clarins."

 

O mesmo rigor ela tem com a alimentação, evitando carboidratos à noite. "Prefiro sopas de legumes, saladas com grelhados ou um peixe com coentro, que eu mesma preparo. Mas não abro mão de uma ou duas taças de vinho à noite." E quando está no Rio, onde ocorrem as gravações para a novela, anda de bike à noite, depois que volta do trabalho.

 

A saúde é afetada quando se troca a noite pelo dia. "Nosso organismo foi programado para descansar à noite. Somos regidos pelo ciclo circadiano, que dura 24 horas e, nesse processo, o corpo é orientado pelos estímulos de luz, fazendo com que sejamos mais ativos durante o dia e mais relaxados ao anoitecer", explica o médico e educador físico Marco Túlio de Mello, que também é pesquisador do Instituto do Sono. Dormir, diz o especialista, faz bem para a memória e cognição, e fortalece o sistema imunológico, aumentando as defesas do organismo.

 

Malhação. Segundo o especialista, a prática de exercícios perto da hora de dormir, por outro lado, pode provocar um adiamento do sono, não sendo recomendado aos insones.

 

Mas há exceções. A administradora Maria Mainhardt Carpes conta que, desde pequena, sempre teve um rendimento maior na parte da tarde e à noite. Há cinco meses, entre quatro e cinco vezes por semana, frequenta a academia Bio Ritmo, na região da Paulista. O treino é puxado. Ela cumpre uma série de exercícios de musculação, e também spinning e corrida. "Espero umas três horas para baixar a adrenalina e depois durmo superbem", conta.

 

Já a personal trainer e apresentadora Solange Frazão cumpre uma agenda rigorosa de exercícios físicos, sempre realizados bem cedinho. Não é à toa, portanto, que exibe as invejáveis curvas.

 

"O horário dos exercícios variam de pessoa para pessoa, e algumas até relatam dormir melhor depois de fazerem alguma atividade física à noite. Mas o ideal mesmo é desacelerar nesse período."

 

Solange segue uma alimentação saudável, com o cuidado de trocar alimentos pesados à noite por sopas e saladas. "Para hidratar e eliminar toxinas, todos os dias tomo um copo de água antes de dormir e outro copo ao acordar, com algumas gotinhas de limão."

 

Vez ou outra gosta de tomar um chá natural à noite.Disciplinada, também tem um ritual de beleza. "Meus filhos, até brincam e me chamam de Dona Creme. Tenho um para cada parte do corpo."

 

 

DE DENTRO PARA FORA

 

A alimentação pode contribuir para um sono de qualidade, bem-estar e pele com viço. Segundo a nutricionista Maria Gandini, da RGNutri, deve-se pensar como um todo: escolha de alimentos e prática de atividades físicas no decorrer do dia. "É importante observar o horário da última refeição e o que se coloca no prato à noite. Se a pessoa janta às 11 da noite e vai se deitar uma hora depois, isso é péssimo, pois sobrecarrega o sistema digestivo. Leva-se de duas a três horas para digerir uma refeição pesada."

 

Quanto às dietas radicais, segundo a nutricionista, quando se retira totalmente o carboidrato da alimentação, são comuns as queixas de sono ruim, porque cai a taxa de glicemia. O ideal é incluir alimentos integrais, que liberam no organismo glicose de forma lenta e gradual. Procure evitar o uso de produtos contendo cafeína (chá verde, chá mate, refrigerante, café) antes de se deitar. Além de serem estimulantes, bloqueiam justamente a fase do sono mais reparadora.

 

Como lembra a nutricionista, para induzir o sono, nada melhor do que aquela antiga receitinha da vovó: leite morno e mel. "O leite tem triptofano, um aminoácido essencial que produz serotonina." Peixes e nozes também são indicados.