Mulheres sofrem mais de insônia

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Por que o brasileiro dorme mal? Já se sabe de antemão, por conta de outras pesquisas e queixas ouvidas em consultório, que isso acontece por vários motivos. O principal deles é a insônia. De 20% a 40% dos brasileiros apresentam esse problema, que se caracteriza pela dificuldade de iniciar ou manter o sono. Quais são os outros? A segunda causa mais comum é o sono insuficiente, ou seja, a pessoa não dorme mais porque não pode. Isso acontece bastante nas grandes cidades, especialmente por causa da dupla jornada de trabalho, estudos noturnos e por causa da internet dentro de casa. Outro fator que prejudica o sono são os transtornos de humor, como a síndrome depressiva e a ansiedade generalizada. Qual é o maior problema quando se pesquisa o sono a fundo? A síndrome da apnéia obstrutiva do sono. Caracterizada pela parada da respiração e causada por alimentação irregular, falta de exercício, abuso de álcool e tranqüilizantes, ela afeta quase 5% da população e até 30% das pessoas acima dos 50 anos de idade. Fatores externos contribuem para os brasileiros dormirem mal? Sim. As causas ambientais influem muito na qualidade do sono. É preciso ter uma cama própria para dormir bem. Além disso, o calor pode fazer a pessoa despertar muitas vezes. Aglomerados também predispõem a um sono ruim. Por que as mulheres têm mais insônia do que os homens? Geneticamente, elas têm uma predisposição maior. Além disso, o binômio insônia-depressão é comum. Mulheres têm três vezes mais insônia do que os homens e o fato de elas terem ido para o mercado de trabalho sem deixar as funções domésticas, com certeza, contribui para isso. Pessoas que dormem mais são tidas como preguiçosas. É verdade? Não, significa que precisam de mais horas para se sentirem restauradas.