Malária pode ter vindo do chimpanzé

AFP - O Estado de S.Paulo

Para pesquisadores, transmissão deve ter ocorrido apenas uma vez 3

A malária, doença que afeta cerca de 500 milhões de pessoas em todo o mundo, pode ter sido inicialmente transmitida ao homem pelo chimpanzé, segundo um estudo publicado ontem na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). A origem da malária permanecia um mistério. Os pesquisadores já haviam notado a semelhança de um dos parasitas responsáveis pela doença - o Plasmodium falciparum - com o protozoário que infecta chimpanzés, o Plasmodium reichenowi. Uma primeira hipótese afirma que os dois parasitas evoluíram a partir de um ancestral comum que infectava um primata pré-histórico. Os protozoários se diferenciaram junto com seus hospedeiros: os hominídeos de um lado e os chimpanzés do outro, há cerca de cinco ou sete milhões de anos. Uma segunda hipótese sugere que o parasita seria de origem humana e foi transmitido ao chimpanzé antes de se diferenciar. Os autores do trabalho publicado na PNAS inclinam-se para uma terceira hipótese depois de descobrir e analisar novos parasitas da malária encontrados em chimpanzés selvagens da República dos Camarões e da Costa do Marfim. Segundo os pesquisadores, o protozoário migrou do chimpanzé para o homem e só depois sofreu mutações genéticas que geraram uma nova espécie. Os cientistas, coordenados por Francisco Ayala, da Universidade da Califórnia em Irvine, sugerem que esta transmissão do animal para o homem - análoga ao observado nas pandemias modernas de aids ou gripe A(H1N1) - pode ter ocorrido uma única vez há dezenas ou centenas de milhares de anos. Mas o avanço humano sobre os hábitats dos chimpanzés na África equatorial "leva a um maior risco de transferência de novos patógenos, inclusive de novos parasitas da malária", adverte o estudo.