Jogando lixo no trilho? Se joga!

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

A tiazinha chegou à plataforma, abriu a bolsa e, subitamente, decidiu limpá-la. Muito concentrada, começou a se livrar dos papeizinhos que se espalhavam pelos compartimentos internos da sua Le Postiche bege, um fardo aparentemente antigo, tamanha a vontade com que dava cabo dele. O destino do entulho, entretanto, não eram os cestos de lixo. Eram os trilhos do metrô. Tive ganas de arrancar a bolsa da senhorinha e jogá-la - a bolsa ou a própria senhorinha - debaixo do trem, mas me contive. ?Que tal fazer a porca descer até as barras de ferro e catar tudo - com a boca?, pensei. Também pegaria mal. Engoli seco. Mesmo restringindo a minha extrema indignação a esta coluna, a raiva persiste. E ela não tem como alvo apenas a tia dos papeizinhos, mas todos que consideram a vala por onde o metrô passa um imenso lixão. Quantas pessoas você já viu ?lubrificando? os trilhos com uma bela cusparrada? Preciso mandar nego bancar o selvagem no próprio quintal? Preciso???