João Ubaldo recebe Prêmio Camões, o mais importante da língua portuguesa

Márcia Vieira, RIO - O Estado de S.Paulo

O escritor João Ubaldo Ribeiro recebeu ontem no auditório da Biblioteca Nacional, no Rio, o Prêmio Camões, o mais importante concedido a autores da língua portuguesa. O anúncio já havia sido feito em Lisboa no dia 26 de julho. Seu discurso foi rápido e bem-humorado. "Sinto agora a perplexidade por ser nascido e criado na Bahia e não ser orador. Eu acho que eu sou um caso a ser estudado." Ubaldo, de 67 anos, colunista do Estado, falou apenas três minutos depois de receber o prêmio de R$ 100 mil das mãos do cônsul-geral de Portugal no Rio, Antonio Almeida Lima. "Não posso conceber consagração maior do que ser reconhecido pelos povos que usam nossa língua, pelos povos que de certa forma partilham a nossa alma. É desta língua que vivo. E nada mais me enaltece do que imaginar que esta língua me agradece", disse, emocionado. Ubaldo é o oitavo brasileiro a ganhar o prêmio, depois de João Cabral de Melo Neto, Rachel de Queiroz, Jorge Amado, Antonio Candido, Autran Dourado, Rubem Fonseca e Lygia Fagundes Telles. O cônsul português enalteceu o talento do baiano. "Somos todos herdeiros de Camões e de Machado de Assis. Somos também herdeiros de João Ubaldo, de sua vivência, de seu universo", disse Almeida Lima. Ubaldo está escrevendo um novo romance e, em novembro, a editora Objetiva lança Rei da Noite, uma coletânea de crônicas já publicadas do escritor.