Gripe adia 2ª fase da vacina da pólio

Lígia Formenti, BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

Ministério muda campanha para setembro com o objetivo de não sobrecarregar atendimento no serviço de saúde

Diante da epidemia de gripe suína, o Ministério da Saúde decidiu ontem adiar a segunda etapa de vacinação contra a poliomielite, que estava marcada para o próximo dia 22. A decisão atende a um pedido feito pelas secretarias da Saúde dos Estados afetados pela doença e tem como objetivo evitar o aumento da demanda nos serviços de atenção básica, que já estão sobrecarregados por causa dos casos de gripe. Veja as últimas notícias da pandemia no mundo Tire suas dúvidas sobre o vírus e a doença Com a decisão, a segunda etapa da campanha deverá ser realizada dia 19 de setembro. A expectativa é de que, até lá, o número de casos da doença esteja menor do que o registrado atualmente. O diretor do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, David Uip, afirma que a medida está correta. "A pólio é uma doença erradicada no País. O adiamento por um pequeno período não trará nenhum prejuízo para as crianças e, o principal, evita uma sobrecarga desnecessária aos serviços de saúde", completa. Com a alteração, evita-se o risco de baixa adesão à campanha, que desde a década de 80 é realizada anualmente, em duas fases. Os serviços de atenção básica de saúde são a porta de entrada para pacientes com suspeita de gripe. Profissionais que atuam nestes serviços também são tradicionalmente mobilizados para trabalhar nas campanhas de vacinação. Com a mudança de data, a ideia é permitir que a campanha de imunização ocorra em um cenário mais tranquilo, com profissionais menos sobrecarregados e pais sem medo de levar os filhos a locais onde há maior aglomeração. Apesar de alguns Estados, sobretudo do Norte e Nordeste, apresentarem um número pequeno de casos de gripe suína, o ministério preferiu adiar a campanha em todo território nacional. De acordo com o ministério, quando a vacinação é realizada simultaneamente em todos os Estados, cria-se uma rede de proteção e uma maior imunidade de toda a comunidade. A segunda etapa da campanha de imunização tem como meta imunizar 14,7 milhões de menores de cinco anos. Para cumprir esse objetivo, 350 mil pessoas serão destacadas para trabalhar em 115 mil postos de vacinação. O ministério alerta que o adiamento se aplica apenas às crianças que receberiam uma dose de reforço. Os menores de 5 anos que precisam da dose de rotina devem procurar os postos na data indicada. GRIPE NOS PRESÍDIOS No sistema prisional paulista, o vírus H1N1 se espalhou. A Secretaria da Administração Penitenciária confirmou dois casos de detentos contaminados, um no presídio de Ribeirão Preto e outro do Centro de Detenção Provisória de Sorocaba, onde as visitas do próximo fim de semana foram suspensas. Pelo menos quatro agentes também estão infectados. Segundo o Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo, pelo menos quatro funcionários, das regiões de Bauru, Presidente Bernardes, Sorocaba e Ribeirão Preto, tiveram a doença. COLABOROU JOSMAR JOZINO