Governadores pedem por REDD

Lisandra Paraguassú - O Estado de S.Paulo

A quatro meses da Conferência de Copenhague, o Brasil briga por uma posição única. Chamados a debater com o governo federal, governadores da região amazônica - interessados nos benefícios que pode trazer o mecanismo de Redução de Emissões por Degradação e Desmatamento (REDD) - não estão satisfeitos com as ideias do Ministério das Relações Exteriores. Os governadores querem que o governo aceite o REDD, que prevê que países ricos repassem recursos a países pobres que diminuam o desmatamento. Mas a posição do País é de que ele não pode ser aceito a qualquer custo e só vale se não puderem ser trocados pelo direito de países ricos manterem suas emissões. "As propostas de metas apresentadas por eles são baixas. Se puderem compensar, vai equivaler a nada", diz Tasso Azevedo, consultor do MMA. A repórter viajou a convite do Forum Amazônia Sustentável