''Falamos pouco, fazemos muito''

Herton Escobar - O Estado de S.Paulo

O diplomata Qian Guoqiang invoca uma espécie de provérbio chinês para descrever a atitude de seu governo em relação ao aquecimento global. "Nós falamos pouco e fazemos muito: essa é a tradição chinesa. Os países desenvolvidos falam muito, mas fazem muito pouco", disse, ao Estado. "Somos os que mais contribuem para o combate às mudanças climáticas, mas ninguém reconhece. Só dizem que somos o maior poluidor do mundo." Mesmo sem ter obrigação de reduzir suas emissões (por ser um país em desenvolvimento), a China possui um plano de "desenvolvimento de baixo carbono" que deverá evitar a emissão de 1,5 bilhão de toneladas de CO2 entre 2005-2010, segundo Guoqiang. A meta de redução da União Europeia no Protocolo de Kyoto, comparativamente, é de 350 milhões de toneladas. Ele deixa claro, porém, que seu país não aceitará metas internacionais de redução de emissões. "O direito dos países em desenvolvimento de se desenvolver precisa ser honrado", disse, reconhecendo que isso implicará aumento de emissões. "Nós é que vamos decidir como contribuir. Todas as ações serão nacionais, determinadas por nós." Mais informações sobre a posição chinesa no blog do jornalista Herton Escobar (blog.estadao.com.br/blog/herton) no site estadao.com.br.