Estudo registra males da nanotecnologia

Reuters - O Estado de S.Paulo

Duas jovens chinesas morreram e outras cinco sofreram danos irreversíveis nos pulmões após trabalharem alguns meses, sem proteção, em uma fábrica que usava nanopartículas. As sobreviventes continuam doentes, pois é impossível remover as nanopartículas depois que elas penetram nas células do pulmão. Segundo cientistas chineses, essa é a primeira vez que o mal causado pela nanotecnologia à saúde humana é documentado.