Entrevista

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Até que ponto uma mãe exerce influência na auto-estima da filha? A auto-estima começa a ser formada na infância, sobretudo por influência da mãe. Ela tem mais contato com a criança, amamenta o filho. No consultório, recebo vários casos de jovens com baixa auto-estima por terem vivido com pais punitivos demais. O que podemos entender por ?punitivos demais?? É aquele que nunca vê o lado bom do filho, não se alegra com uma nota nove no boletim, precisa do dez. É aquele que chama o filho de incompetente quando a criança derruba o suco na mesa ao invés de corrigir pontualmente aquele erro específico. Não se pode associar um erro à personalidade da criança como um todo. O mesmo se aplica para questões relacionadas à aparência? Certamente. Recebi uma dupla de mãe e filha em que o problema certamente estava mais na mãe do que na filha. Ela me dizia: ?Tenho uma filha toda perfeita, porque a outra tem de ter cabelo ruim??. No dia do aniversário da mais nova, proclamou: ?Vamos até o cabeleireiro para dar um jeito nesse cabelo?. Você pode imaginar como ficou a auto-estima dessa garota? Era uma menina de apenas 14 anos. Esse tipo de problema é comum em consultório? Bastante comum, sobretudo na adolescência. Cerca de 90% dos casos de depressão que trato têm relação direta com uma baixa auto-estima.