Como fazer o dia render?

- O Estado de S.Paulo

Especialistas ensinam a dar cabo das tarefas cotidianas sem brigar com relógio

Francisco Felitti, 21 anos, acorda às 6h30, faz ioga, toma café da manhã e vai para a Pontifícia Universidade Católica (PUC), onde cursa o último ano de jornalismo. De lá, corre para o trabalho, uma agência de comunicação em Pinheiros. Trabalha até as 18h30, pega um ônibus e vai para a USP, onde freqüenta o curso de Ciências Sociais. Às 23h, pega o ônibus de volta para casa, janta, toma banho, lê alguma coisa e finalmente dorme, por volta da 0h30. O dia de Felitti é parecido com o de muitos moradores da Cidade. Os denominadores comuns? A lista interminável de tarefas e a pressa que não acaba. Quem nunca ouviu frases do tipo ´não tenho tempo´ ou ´queria que o dia tivesse 48 horas´? E a fila de estressados, depressivos e ansiosos, vítimas de tanta correria, não pára de crescer. Será que existe uma maneira de conciliar estudo, trabalho, filhos, casamento e lazer sem brigar com o relógio o dia inteiro - e acabar com a própria saúde por conta disso? ´Atualmente, a questão do tempo está potencializada porque vivemos a chamada ditadura da aceleração. As inovações tecnológicas dos últimos anos permitiram que uma mesma pessoa esteja simultaneamente em vários lugares, dando a impressão de que os limites do tempo foram ultrapassados´, explica a psicanalista Fátima Milnitzky. E essa falsa sensação, diz a especialista, causa a alienação: corre-se tanto que, muitas vezes, se esquece do porquê. Para Fátima, a solução se resume a uma pequena mas complicada frase: estar disposto a perder. A psicanalista afirma que o grande problema das pessoas que enlouquecem diante da grande lista de afazeres diários é o de não saber eleger os mais importantes - e , portanto, não suportar a perda. ´Toda escolha implica em perdas e é preciso saber escolher de acordo com as suas particularidades, de acordo com o seu ritmo, sem perder de vista aquilo que realmente importa´, ensina. Felitti concorda. ´Para mim, é uma questão de disciplina. Fazer um monte de coisas implica em deixar de fazer outras, que talvez fossem mais divertidas. Além disso, estabelecer uma rotina é essencial. Acordo todos os dias no mesmo horário, mesmo que não tenha nada para fazer tão cedo.´ Invejável, não? Elizete Paulo, dona da empresa paulistana Times Savers - que oferece serviços de organização de ambientes (armários, closets, escritórios residenciais,salas de TV), mudanças , montagem de casas de noivas que vão se casar ou, ainda, cronograma de serviços domésticos -, endossa as dicas de Felitti e complementa: ´Na execução das atividades, faça começo, meio e fim. Adquira o hábito de deixar as coisas sempre nos mesmos lugares - quantas horas você já perdeu procurando a chave do carro? Tenha uma agenda e eleja o que deve ser feito no dia seguinte. Se possível, descentralize as obrigações, dividindo-as com alguém. Assim, sobra mais tempo para o seu lazer´. Se as dicas não bastam e a sua rotina precisa de ajuda profissional para desacelerar, o Senac oferece o curso ´Gerenciamento do Tempo - Como Aplicar o Recurso Tempo com Eficácia´, cujo objetivo é ajudar o participante a identificar as ações que contribuem para o desperdício do tempo e a corrigi-las, com novos planos que favoreçam a melhor distribuição das atividades durante o dia. Outra ´mãozinha´ vem do livro Devagar - Como um Movimento Social Está Desafiando o Culto da Velocidade ( Editora Record), escrito pelo canadense Carl Honoré. O jornalista é líder do Movimento Devagar, que prega a desaceleração do dia-a-dia para a melhoria da qualidade de vida da população mundial. Aprenda a administrar o tempo » Saiba perder Aprenda a eleger as tarefas mais importantes do dia e a abandonar as secundárias. Toda escolha implica em perdas e é preciso saber escolher, mantendo aquilo que realmente importa. » Organize-se Deixe sempre as coisas no mesmo lugar - quantas horas você já perdeu procurando a chave do carro, a carteira, o celular? » Estabeleça uma rotina Acorde cedo todos os dias. » Nada pela metade Na execução das tarefas cotidianas, sempre faça começo, meio e fim. Não deixe nada pela metade para se ocupar de outra coisa. » Agende-se Adquira o hábito de ter uma agenda, elencando o que deve ser feito no dia seguinte. » Divida os afazeres Se for possível, descentralize as obrigações. Divida-as com alguém. Assim, sobra mais tempo para o seu lazer.