Cascavel, no Paraná, proíbe aglomeração até 2ª

Miguel Portela, Especial Para o Estado, E Evandro - O Estado de S.Paulo

O primeiro dia da proibição de aglomerações em locais fechados para evitar a disseminação da gripe suína em Cascavel (PR) foi marcado por incerteza, desinformação e medo. A medida vigora até segunda-feira e atinge shoppings, restaurantes, igrejas, escolas, casas noturnas e outros estabelecimentos. Ficaram de fora supermercados e transporte coletivo. Os bancos abriram as portas controlando a entrada de pessoas, o que causou filas do lado de fora das agências. O Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares estuda medida jurídica para derrubar a decisão. O secretário da Saúde de Cascavel, Ildemar Canto, atribuiu o medo da população a informações ?sensacionalistas? nos meios de comunicação. O secretário da Saúde do Paraná, Gilberto Martin, reprovou a decisão. "Medida como essa de dispersão social com maior intensidade tem de ser feita baseada em dados epidemiológicos mais seguros."