Cabral chama de ''vagabundo'' médico que faltou a plantão

Pedro Dantas - O Estado de S.Paulo

Além de demitir, o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), chamou de "safados" e "vagabundos" os cinco médicos cooperativados que faltaram ao plantão da noite de anteontem no Hospital Getúlio Vargas (HGV), na Penha, zona norte da cidade. Segundo o governo, os clínicos-gerais faltaram ao trabalho sem justificativa e deixaram sem atendimento cerca de 30 pacientes. Cabral ainda provocou o Conselho Regional de Medicina (Cremerj) e o Sindicato dos Médicos do Rio. "Só pode ser vagabundo o médico que não vai trabalhar e não atende a população. Quero ver o Cremerj denunciando esses safados que não vão trabalhar na emergência do Hospital Getúlio Vargas. Quero ver o sindicato denunciar esses caras", declarou o governador. O presidente do Cremerj, Pablo Vazquez, disse que o conselho vai apurar não apenas se os médicos tinham justificativas para faltar, mas também as responsabilidades do diretor da unidade, do secretário de Estado da Saúde e do governador sobre o caos no HGV. O presidente do Sindicato dos Médicos, Jorge Darze, disse que a entidade vai processar o governador por danos morais.