Brasil não envia dados à OMS

Jamil Chade - O Estado de S.Paulo

O Brasil é o único do Cone Sul que não informou à Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o estado detalhado da gripe suína no País. A constatação da agência é de que 89% dos novos casos de gripe no Hemisfério Sul eram de A(H1N1) em meados de julho, o que mostra que o vírus vem ganhando espaço. Diante da velocidade sem precedentes na disseminação do vírus, os governos foram instruídos a passar informações sobre a tendência da expansão da doença, a intensidade do vírus, extensão geográfica, impacto no sistema de saúde e mortes. Nas informações dadas ontem pela OMS, relativas ao período de 13 a 19 de julho, o Brasil apenas havia informado o número de mortes e confirmou que o vírus estava generalizado no País. No restante, os mapas divulgados pela OMS apenas citavam que não dispunham de dados. O Brasil também não deu informações sobre a intensidade da doença. Chile e Argentina informaram ser "muito alta", já o Uruguai e México classificaram como "alta". Até o fechamento da edição, o ministério não comentou o assunto.