Um ano após assédio, Biel tenta se redimir: 'Foi criado um personagem'

Redação - O Estado de S.Paulo

Internautas estão passando vergonha alheia com vídeo em que o cantor anuncia nova fase da carreira

Biel lança vídeo em que diz que vivia um personagem e anuncia novo nome artístico.

Biel lança vídeo em que diz que vivia um personagem e anuncia novo nome artístico. Foto: Instagram.com/biel

Um ano depois de assediar uma jornalista durante uma entrevista e de passar por outras polêmicas - como ter feito comentários preconceituosos e ser acusado de atropelamento -, o cantor Biel tenta um ato de remissão após dar um tempo na carreira. Na última segunda-feira, 26, ele lançou um vídeo em que diz que vivia um personagem e que só agora está "tomando as rédeas" da própria vida com novo nome artístico: Gah. O vídeo, porém, não foi bem recebido pelos internautas, que estão sentindo vergonha alheia do jovem.

Ao som da música Medicine, que fala sobre ter uma segunda chance e poder ser o que se quer, o cantor começa falando que o Biel era um personagem. "Foi criado um personagem no qual todos os envolvidos queriam que desse dinheiro. O que dá dinheiro: tirar camisa, letras eróticas, egocêntricas. Nenhuma dessas letras foram [sic] composições minhas, nem o sotaque era meu", argumenta sua voz em off (quando a pessoa não aparece falando) enquanto ele encena escrever em um caderno e se arrepender do que aconteceu.

Em seguida, uma série de trechos de reportagens em que ele é acusado de assédio, de atropelar um motociclista e de perpetuar a cultura do estupro é apresentada em preto e branco, intercalada com imagens de desenhos e séries de TV como Chaves e filmes icônicos como Titanic. Também passam imagens de defesa dos advogados e de fãs que o apoiaram.

Enfim, o cantor dá seu depoimento, ainda com a imagem em preto e branco, como se fosse uma TV dos anos 1960, com direito a chuviscos e tudo. "A partir daí, eu comecei a pensar mais com a minha cabeça e parei de dar tanto ouvido para quem só queria dinheiro", afirma.

Sobre os tuítes racistas, publicados quando ele tinha 15 anos, o cantor justifica que era um adolescente e questiona: "Devo me desculpar por ter sido adolescente?". O vídeo de desculpas dele, divulgado após a acusação de assédio, também teria sido feito pela vontade de outras pessoas. "Aquele vídeo de pedido de desculpas medíocre não foram decisões minhas nem palavras. Minha vontade era pegar meu violão e cantar as músicas que eu tinha feito", diz.

O vídeo segue para um momento de 'liberdade', em que o cantor diz que vai começar tudo de novo do jeito que ele deseja. Mas a internet parece não ter aceitado bem as desculpas com toda a produção. Veja algumas reações no Twitter:

E você, o que acha? Tire suas próprias conclusões.