Taylor Swift revela detalhes de assédio sexual em depoimento contra DJ

- O Estado de S.Paulo

A cantora disse que se sentiu 'violentada de uma maneira que nunca tinha vivido antes'

A cantora Taylor Swift relevou detalhes sobre o caso de assédio sexual em depoimento contra o DJ e radialista norteamericano David Mueller. No testemunho, a cantora teve que contar o incidente várias vezes, e fala como se sentiu desconfortável e constrangida no momento do assédio. "Eu me lembro de estar inquieta, me sentindo violentada de uma maneira que nunca tinha vivido antes", disse a cantora, segundo a revista Billboard

O caso começou em junho de 2013 depois de um show da cantora. Segundo a acusação, David Mueller teria apalpado Taylor enquanto eles posavam para uma foto. Dois dias depois, Mueller foi demitido do emprego na KYGO radio. Só em 2015 ele decidiu processar a cantora, alegando que a acusação de assédio era falsa e que ele perdeu o trabalho como consequência disso. Depois, Taylor abriu o processo de assédio sexual contra o DJ e afirmou que iria doar todo o dinheiro que ela ganhasse para ONGs que protegem mulheres de casos semelhantes.

No depoimento, Taylor diz que, na hora de tirar a foto, Mueller levantou o vestido dela e a apalpou, apesar das tentativas da cantora de fazer com que ele parasse. Segundo a cantora, isso mostra que não foi um acidente. "Foi completamente intencional, eu nunca tive tanta certeza de alguma coisa na minha vida", disse no depoimento.

Apesar do pedido da defesa de Taylor, a transcrição do testemunho que a cantora deu em 26 de julho se tornou público na semana passada. Uma foto do momento em que aconteceu o assédio também é uma das provas do processo contra o DJ. A cantora, porém, conseguiu na Justiça que a imagem não fosse divulgada.