Quantas mulheres têm feito mal ao País? A maioria é homem, diz Laura Cardoso

Redação - O Estado de S.Paulo

Atriz falou sobre machismo na sociedade e se revelou feminista desde menina

Laura Cardoso, atriz da Globo
 

Laura Cardoso, atriz da Globo   Foto: Christina Rufatto / Estadão

A atriz Laura Cardoso, que completa 90 anos de vida no próximo mês de setembro, falou em entrevista à Veja a respeito de sua ligação com o feminismo, iniciada quando ainda era uma criança, e da forma como vê a mulher na sociedade.

"O feminismo é necessário. O que está acontecendo no Brasil, essa sujeira, esse massacre sobre o povo, quantas mulheres têm nesse movimento, fazendo mal a esse País? A maioria é homem. Acho que isso é um resultado da premissa de que homem sabe mais e fala mais. Não é isso. Acho que eles erram mais do que as mulheres", considerou a atriz à publicação.

Laura ainda falou sobre o caso de assédio envolvendo o ator José Mayer, envolvendo uma figurinista da novela A Força Do Querer: "Foi infeliz e estou do lado das colegas, 'mexeu com uma, mexeu com todas', e ponto final. Apoio a iniciativa. Como não apoiar? Se eu estivesse no Rio de Janeiro, estaria ao lado delas, com camiseta, apesar de já estar velha e cansada para essas coisas".  Questionada se já sofreu assédio, relatou: "Não me lembro de uma situação, mas claro que fui".