Príncipe William quebra protocolo e abraça vítima de incêndio em Londres

Redação - O Estado de S.Paulo

Família real fez visita ao centro de apoio destinado a acolher vítimas e seus familiares nesta sexta-feira, 16

Príncipe William com bombeiros durante visita ao abrigo temporário destinado aos moradores que ficaram sem teto após o incêndio na Grenfell Tower.

Príncipe William com bombeiros durante visita ao abrigo temporário destinado aos moradores que ficaram sem teto após o incêndio na Grenfell Tower. Foto: Dominic Lipinski/Pool Photo via AP

Atualizada às 12:00

O príncipe William quebrou o protocolo e abraçou uma mulher cujo marido segue preso no prédio que pegou fogo em Londres na última quarta-feira, 14, e deixou pelo menos 79 mortos. Ele e sua avó, a Rainha Elizabeth, faziam uma visita nesta sexta-feira, 16, a um abrigo destinado a acolher vítimas do incêndio e seus familiares. 

Segundo o protocolo, tocar um membro da família real inglesa é privilégio para poucos - quando ocorre, o máximo é um aperto de mão. O gesto do príncipe William sinaliza a gravidade do incêndio na Grenfell Tower, o prédio de 24 andares que pegou fogo em um dos maiores incêndios já registrados em Londres.

Segundo informações do The Mirror, Fatima Jafari, de 78 anos, estava desesperada porque seu marido, Ali Yawra Jafari, de 82, ainda não havia sido encontrado. As últimas informações que a família tinha eram de que ele estava preso no elevador do edifício, na tentativa de fugir do fogo. 

À publicação, uma das filhas do casal, Maria, de 38 anos, chorou muito ao dizer que se sentia culpada pela morte do pai. Ela o deixou dormindo no 11º andar e desceu com a mãe para ver o quão grande era o incêndio no prédio. No entanto, após sair do edifício, as duas não conseguiram voltar, uma vez que as chamas aumentaram. 

Maria explicou que sua irmã, Nadia, de 28 anos, ficou com o pai no apartamento, mas que a jovem conseguiu escapar, enquanto que Ali, não. "Nadia me disse que ela e meu pai ficaram presos no elevador do 10º andar. Ela não conseguia respirar por causa da fumaça. Alguém carregou ela para fora, e aí ela perdeu ele [Ali, o pai]". 

Um amigo da família explicou que Fatima, a mãe da família e esposa de Ali, está "inconsolável". "Ela não para de chorar. O príncipe viu ela chorando e foi confortá-la. Um voluntário explicou para ele o que aconteceu e o príncipe disse que faria tudo o que pudesse para encontrar o marido dela. Ela fica dizendo: 'Eu não sou ninguém, mas a rainha e o futuro rei deste país vieram me ver. Eles se importam".