Príncipe Harry revela como lidou com ataques de pânico após a morte de sua mãe, Diana

Redação - O Estado de S.Paulo

'Todas as vezes que eu estava no meu quarto rodeado de pessoas, eu ficava suando, pensando 'meu deus, tire-me daqui agora'', disse o príncipe

Desde o ano passado, príncipe Harry tem falado mais abertamente sobre como ficou sua saúde mental após a morte de Diana.

Desde o ano passado, príncipe Harry tem falado mais abertamente sobre como ficou sua saúde mental após a morte de Diana. Foto: REUTERS/Kirsty Wigglesworth/Pool

Numa entrevista à Forces TV (canal das Forças Armadas britânicas) que foi ao ar nesta quarta-feira, 21, na Inglaterra, o príncipe Harry falou abertamente sobre o sofrimento pelo qual passou quando era criança, após a morte de sua mãe Diana.

Ao falar com seu amigo, o medalhista paralímpico Dave Henson, Harry diz que teve ataques de pânico e tinha de esconder seus sentimentos. "No meu caso, vestido de terno e gravata, todas as vezes que eu estava em meu quarto rodeado de pessoas, o que acontece muito frequentemente, eu ficava suando e com o coração batendo forte, literalmente como uma máquina de lavar roupas".

"Eu ficava tipo, 'ai meu deus, tire-me daqui agora'. Mas pensava: 'Oh, espere aí, eu não posso sair daqui, eu tenho que apenas esconder isso'", completou.

Há alguns meses, Harry tem falado sobre saúde mental abertamente e revelou que, quando tinha 28 anos, decidiu finalmente procurar ajuda profissional para lidar com algumas questões psicológicas, principalmente aquelas relativas a morte de sua mãe.