Morre Luana Muniz, a travesti ativista que ficou famosa ao posar ao lado do Padre Fábio de Melo

Redação - O Estado de S.Paulo

Luana era ativista dos direitos humanos e ganhou as redes sociais após o bordão 'travesti não é bagunça'

Luana Muniz, prestigiada por seu trabalho social, também era conhecida como 'travesti da Lapa'

Luana Muniz, prestigiada por seu trabalho social, também era conhecida como 'travesti da Lapa' Foto: Facebook: https://www.facebook.com/luana.muniz.758?fref=ts

A travesti Luana Muniz, de 56 anos, morreu às 5h deste sábado, 6, devido a uma parada cardio-respiratória, segundo informações do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no Rio de Janeiro, onde estava internada há uma semana. 

Luana era ativista do movimento LGBT e participava de um projeto que capacitava travestis e transexuais para o trabalho formal. Ela também acolhia travestis, transexuais, prostitutas e portadores do vírus HIV em um casarão que mantinha no Rio de Janeiro. 

Ela ficou famosa após aparecer em uma imagem ao lado do Padre Fábio de Melo, em 2015, por conta do trabalho social que desenvolvia. Na época, o padre confessou que nutria preconceito contra Luiza e reconheceu seu erro após descobrir o trabalho social que ela fazia na Lapa. “Quando Deus coloca essas pessoas diante de nós, é para desmoronar os castelos de ilusão que nós criamos dentro”, disse o padre.

Luana também ficou conhecida pelo bordão "travesti não é bagunça", que virou meme nas redes sociais.