Marília Mendonça revela que não gostava de sertanejo: ‘Chamava de música de corno’

Redação - O Estado de S. Paulo

Conhecida por canção sobre infidelidade, cantora entrou no estilo após ‘praga’

Cantora deu declarações no programa 'Conversa com Bial'.

Cantora deu declarações no programa 'Conversa com Bial'. Foto: Instagram / @mariliamendoncacantora

A cantora Marília Mendonça, de 22 anos, disse nesta quinta-feira, 14, durante o programa Conversa com Bial, da TV Globo, que preferia rock e pop e não gostava de sertanejo quando era mais nova. Ela revelou também que chamava o gênero de “música de corno” e que chegou a afirmar que nunca comporia canções do tipo.

A artista deu a declaração logo no começo do papo com o apresentador Pedro Bial. Ela contou, também, que entrar no sertanejo foi uma espécie de ‘praga’ vinda de um homem que a convidou para cantar no gênero pela primeira vez. Ela logo recusou a proposta: “Nunca pensei, não [em cantar sertanejo]. Não gosto de sertanejo, não”, disse a ele. 

O homem insistiu e falou que Marília “poderia ganhar um dinheirinho” cantando, nas palavras dela. Em face de mais uma negativa da artista, ele teria dito: “Um dia você vai ganhar um chifre, e você não só vai cantar sertanejo, como vai compor sertanejo. Vai ser das mais sofridas”. 

Marília falou também sobre sua experiência como mulher traída, e revelou que não acredita que uma pessoa que trai consiga parar de trair. “Tenho uma coisa comigo que é, quem trai uma vez, vai trair sempre”, afirmou ela. “Não tem recuperação?”, perguntou Bial. “Acho que não”, respondeu a artista. “Até hoje nunca vi exemplo.”