Madonna critica Trump e diz ter 'vergonha' de ser norte-americana

- O Estado de S.Paulo

Durante show beneficente, que arrecadou US$ 7,5 milhões, cantora ainda deu um beijo na popstar Ariana Grande

Madonna durante show beneficente em Miami

Madonna durante show beneficente em Miami Foto: Kelli Kennedy/AP Photo

Madonna voltou a fazer crítica ao presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump. Durante um show beneficente em Miami, nos Estados Unidos, a cantora fez uma performance da canção "Toxic", de Britney Spears, com projeções ao fundo de imagens do magnata norte-americano enquanto cantava trechos como "Você sabe que é tóxico".

Ao falar sobre a população indígena de seu país, Madonna disse que os nativos tiveram suas terras destruídas. "Isso realmente me deixa envergonhada, envergonhada de ser norte-americana, envergonhada de ser um ser humano". Em outro momento, ainda dividiu o palco com Ariana Grande em um número que contou, até mesmo, com um beijo entre as duas popstars.

Segundo a agência AFP, a apresentação, que teve o título de "Tears of a Clown" (Lágrimas de um palhaço, em inglês), arrecadou US$ 7,5 milhões para a Ong Raising Malawi, que apoia crianças do país africano onde nasceu uma das filhas de Madonna, Mercy, de 11 anos. Realizado na feira Art Basel Miami Beach, o evento contou com a presença de celebridades como os atores Leonardo DiCaprio, Chris Rock e Sean Penn.

Antes do show, foi realizado um leilão itens doados por personalidades, dentre eles fotos inéditas do casamento da cantora com o ator Sean Penn (que ocorreu em 1985 a 1989). 

 

 

mood @madonna @raisingmalawi ♡

Um vídeo publicado por Ariana Grande (@arianagrande) em