Lady Gaga conversa com príncipe William sobre saúde mental

Redação - O Estado de S.Paulo

Em vídeo publicado pelo Facebook da Família Real, cantora e príncipe conversam por FaceTime

Príncipe William e Lady Gaga conversaram via FaceTime num vídeo para a campanha 'Head Together', que incentiva as pessoas a falarem sobre saúde mental. 

Príncipe William e Lady Gaga conversaram via FaceTime num vídeo para a campanha 'Head Together', que incentiva as pessoas a falarem sobre saúde mental.  Foto: Heads Together via AP

A família real britânica uniu forças com Lady Gaga para falar sobre saúde mental. Nesta terça-feira, 18, a página oficial da realeza no Facebook publicou um vídeo encorajando as pessoas a falarem abertamente sobre como estão mentalmente.

No vídeo, - que começa em 1'15'' - Lady Gaga, em sua casa, conversa via FaceTime com príncipe William, que está no Palácio de Kensington. Os dois conversam sobre a importância de falar sobre a saúde mental. 

 

"Para mim, acordar todos os dias me sentindo triste e ir para o palco é algo muito difícil de descrever. Há muita vergonha relacionada às doenças psicológicas. Você sente como se algo estivesse errado com você", disse a cantora. Gaga já falou diversas vezes sobre o assunto, e, no fim de 2016, revelou que sofre de estresse pós-traumático por conta do estupro que sofreu aos 19 anos. 

"Está tudo bem ter essa conversa. É realmente importante ter essa conversa. Você não será julgado. É tão importante deixar o medo de lado e o tabu vai apenas levar a mais problemas", disse o príncipe.

O vídeo faz parte da campanha Heads Together, criada pelo príncipe e pela duquesa de Cambridge, Kate Middleton em parceria com instituições do setor, que tem o objetivo de mudar o jeito de lidar com a saúde mental.

Recentemente, o príncipe Harry, irmão de William, revelou que fez terapia para lidar com a morte da mãe, Diana. Ele disse ao jornal Daily Telegraph que passou 15 anos ignorando o assunto, até que teve algumas conversas e "todo o duelo que não tinha processado começou a se manifestar". O irmão, inclusive, foi uma das pessoas que aconselhou que Harry procurasse ajuda. "Você precisa lidar com isto, não é normal achar que nada o afetou", disse William.