Kate Winslet e Leonardo DiCaprio salvam a vida de mãe diagnosticada com câncer terminal

Redação - O Estado de S.Paulo

Casal de atores ajudou a financiar o tratamento de mulher que se recusou a tomar medicamentos que poderiam curá-la mas iriam interromper sua gestação

Atores promovem encontro para arrecadar fundos para tratamendo de câncer

Atores promovem encontro para arrecadar fundos para tratamendo de câncer Foto: Christopher Polk/Getty Images/AFP

Gemma Nuttall, uma inglesa de 29 anos, descobriu que estava com câncer no ovário durante o pré-natal. Apesar de saber que o câncer era agressivo e poderia se espalhar rapidamente,  ela se recusou a fazer o tratamento que poderia salvar sua vida, pois as drogas causariam o fim da gestação.

O ato de coragem foi visto pelo National Health Service (NHS), o serviço de saúde pública do Reino Unido, como uma sentença de morte. Eles deram a Gemma uma estimativa de seis a 12 meses de vida.

Com 16 semanas e cistos grandes no ovário, que bloqueavam os batimentos cardíacos do bebê, Gemma passou por uma laparotomia - procedimento que removeu o lado esquerdo de seu ovário e trompas.

Com 26 semanas, Gemma soube que o câncer havia se espalhado pelo colo do útero e precisou fazer uma cesariana de emergência e, em seguida, foi encaminhada para a cirurgia de retirada do tumor.

Penélope nasceu saudável, mas precisou ficar na incubadora por ser prematura. Em entrevista ao The Daily Mirror, Gemma relembra como foi ver a filha pela primeira vez e a emoção que sentiu.

"Eles seguravam Penélope comigo, eu a vi e depois a levaram e me deixaram dormir. Eu não tive aquele momento precioso de segurar meu bebê e sentir a emoção. Eu estava muito mal.  No dia seguinte, fui levada até ela, de cadeira de rodas. Ela estava em uma incubadora e eu  segurei sua mão enquanto pude. Nós duas estávamos vivas e isso era tudo o que importava", disse.

Gemma Nuttall e sua filha Penélope, responsa'vel pela descoberta do câncer de ovário em 2013

Gemma Nuttall e sua filha Penélope, responsa'vel pela descoberta do câncer de ovário em 2013 Foto: Facebook/Gemma Nuttall

A gravidez de Gemma e a descoberta da doença aconteceram em 2013 e ela esteve livre do câncer por mais de um ano, até descobrir um nódulo na parte de trás da cabeça. De acordo com os médicos do Royal Blackburn Hospital, Gemma tinha um tumor que já estava no quarto estágio da doença.

"Eu enfrentei uma cirurgia no cérebro e fui informada de que talvez eu não fosse a mesma pessoa depois. Foi terrível", disse ao The Mirror.

O tumor não pôde ser completamente removido devido à sua posição e, poucos meses após a cirurgia, Gemma descobriu oito novos tumores espalhados por sua cabeça, enquanto fazia o tratamento com radioterapia.

Os médicos disseram que nada mais poderia ser feito e Gemma deveria fazer o que tivesse vontade e preparar as coisas para sua filha Penélope, antes de ir embora. Helen Sproates, mãe de Gemma, foi quem teve forças para pensar em uma alternativa, enquanto a filha estava devastada. Helen já tinha lido sobre os benefícios da imunoterapia na defesa das células do corpo e soube que havia um tratamento disponível em uma clínica chamada The Hallwang, localizada na Alemanha.

Seriam necessárias seis sessões de imunoterapia ao custo de 70 mil libras cada. Ela vendeu sua casa, conseguiu dinheiro suficiente para pagar a primeira etapa do tratamento e criou uma página na internet para angariar fundos pedindo doações para cobrir o custo das outras sessões. 

Gemma Nuttall e sua mãe Helen Sproates, responsável por criar uma página na internet para arrecadar fundos para o tratamento da filha

Gemma Nuttall e sua mãe Helen Sproates, responsável por criar uma página na internet para arrecadar fundos para o tratamento da filha Foto: Facebook/Gemma Nuttall

Para a surpresa de Helen, a atriz Kate Winslet soube da história comovente de Gemma e escreveu um e-mail dizendo que queria muito ajudar. Para o Daily Mirror, ela explicou que "de uma mãe para a outra, ela não podia deixar minha filha morrer".

Kate entrou em contato com o ator Leonardo DiCaprio e juntos tiveram a ideia de promover "um jantar com Jack e Rose" (em menção aos personagem que eles interpretaram no filme Titanic).

Também sensibilizado com a história, o ator disse que participaria do jantar e conseguiria arrecadar fundos para o tratamento de Gemma. Com o leilão de três jantares, eles arrecadaram 1,35 milhão de dólares.

"Somos tão gratas que nem consigo explicar com palavras. Eles conseguiram tanto que também foi possível doar dinheiro para outras instituições de caridade. Eles salvaram a vida da minha filha", disse Helen ao The Mirror.

Ao jornal britânico, Gemma disse que já foi questionada diversas vezes se havia se arrependido de ter tido a filha. "Eu nunca pensaria nisso. Ela salvou minha vida, ela foi a razão por eu ter descoberto o câncer. Se não fosse por ela, eu talvez não estivesse aqui agora", disse.

Em novembro, dois meses depois de terminar o tratamento de imunoterapia, ela fez uma "varredura" no The Christie, clínica de tratamento de câncer, em Manchester, na Inglaterra. Foi quando a família teve a melhor notícia: Gemma está livre do câncer, graças ao tratamento de imunoterapia. Ela passará por uma nova bateria de exames em breve e pretende realizar mais uma sessão, dessa vez preventiva, para fortalecer ainda mais o seu organismo.

Para custear o tratamento extra, reabriu a sua página de arrecadação de fundos, com o auxílio da mãe e da atriz Kate Winslet.

Reconhecimento

Em novembro, Kate foi premiada pelo Actors Inspiration Award da Screen Actors' Guild por seu trabalho de caridade e a ajuda no tratamento de Gemma. Na ocasião, a atriz disse que estava muito feliz em conseguir usar a voz dela para ajudar os outros e que era gratificante saber que Gemma estava livre do câncer.