Irmã trans de Patricia Arquette fica fora do 'In Memoriam' do Oscar

- O Estado de S.Paulo

Atriz tinha mais de 70 produções no currículo, incluindo participação em 'Pulp Fiction'

Rosanna, Alexis e Patricia Arquette em 2006 em premiação do 'Gay & Lesbian Alliance Against Defamation (GLAAD)' 

Rosanna, Alexis e Patricia Arquette em 2006 em premiação do 'Gay & Lesbian Alliance Against Defamation (GLAAD)'  Foto: REUTERS/Mario Anzuoni

A atriz trans Alexis Arquette não foi mencionada entre os homenageados do In Memoriam do Oscar deste ano. Irmã das também atrizes Patricia e Rosanna e dos atores David e Richmond Arquette, Alexis morreu aos 47 anos em 2016.

"Eu fiquei bem brava com a Academia por ter deixado minha irmã Alexis de fora do In Memoriam, porque ela tinha um ótimo histórico de trabalho, mas era um dos poucos atristas trans que trabalham nessa área", disse Patricia, que ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 2014 por seu papel em Boyhood, à ABC News. 

"Em uma época em que temos crianças trans que não podem nem ir ao banheiro na escola, seria de se imaginar que a Academia teria um pouco mais de respeito por um grupo de pessoas que são assassinadas. E mulheres trans negras têm mais chance de viverem em extrema pobreza, ganhando 800 dólares por mês. Eu acho que o Oscar tem muito a aprender", continuou.

Alexis tinha mais de 70 produções em seu currículo, incluindo uma participação em Pulp Fiction.

O In Memoriam de 2017 ficou marcado por mostrar a foto de uma produtora australiana que ainda está viva