'Interesses' atrapalham lançamento de filmes sobre a Lava Jato, diz Ary Fontoura

Redação - O Estado de S.Paulo

Ator também criticou Temer: 'Presidente capenga, que está sendo processado. Isso é maravilhoso!'

Ary Fontoura, ator

Ary Fontoura, ator Foto: Cesar Alves / Globo

O ator Ary Fontoura fez críticas ao presidente Michel Temer (PMDB-SP) e revelou que supostos "interesses" estariam atrapalhando o lançamento de filmes sobre a operação Lava Jato nos quais atua, em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, na tarde desta quinta-feira, 8.

"Devagarinho, está indo. Estamos aí com um presidente capenga, que está sendo processado. Isso é maravilhoso! Um presidente sendo processado. Por que não?", questionou a respeito das recentes denúncias que envolvem Temer.

"Tenho 84 anos, estou na expectativa de um grande presidente para o Brasil esse tempo todo. Meu avô me dizia: 'Um povo educado e saudável faz uma grande nação'. Sempre vi uma luta constante em cima disso. Agora eu vejo que está sendo feita uma limpeza", complementou. 

Ary também contou que gostou de viver o ex-presidente Lula na trilogia de filmes Polícia Federal - A Lei É Para Todos, inspirado na operação Lava Jato: "É um filme comum, que fala da vida brasileira. O primeiro termina com a condução coercitiva do Lula, o segundo e o terceiro estão difíceis de sair".

Questionado sobre quais as dificuldades que estariam enfrentando, respondeu de forma misteriosa: "Difícil sair porque há interesses conjugados, enfim, a política entra no meio. Enfim, é um problema assim. Mas vai sanar...".