'Gosto de ser uma artista um pouco menor', diz Sandy

Redação - O Estado de S.Paulo

Cantora falou que sente-se feliz fazendo shows para públicos baixos

Sandy

Sandy Foto: Juan Guerra / Estadão

A cantora Sandy comparou o sucesso de sua carreira solo com o trabalho que fez com seu irmão ao longo de anos na dupla Sandy e Júnior, e revelou-se feliz com a atual situação de sua vida, em entrevista ao programa Ritmo Brasil, que irá ao ar no próximo sábado, 10, na RedeTV!.

"Já fui mainstream, fui número, vendi 3 milhões de discos, loeti o Maracanã e era legal. Só que hoje gosto de sser assim, uma artista um pouco menor, quase de nicho, digamos. Isso me alimenta, me dá prazer. Faço show para no máximo 3 mil pessoas e fico feliz, me sinto satisfeita. O Brasil também tem espaço para isso", disse a cantora. 

Sobre sua parceria com Tiago Iorc e o duo Anavitória, afirma: "Não seremos nada parecidos com a Anitta e Ludmilla, por exemplo, mas temos espaço. Há um público que está interessado nesse som".

Sandy também falou a respeito da questão da mulher na sociedade: "É 'girl power', minha gente. O mundo está percebendo mais isso, com todo esse movimento feminista no mundo todo. As mulheres estão investindo mais em si mesmas, acreditando na própria força, trabalho e isso está ficando claro na música, inclusive". 

Sobre a maternidade, ressaltou: "Mudou tudo em mim. A gente começa a enxergar o mundo de outra f orma, mudam as prioridades, o valor que a gente dá para as coisas". 

O Ritmo Brasil irá ao ar no próximo sábado, às 18h30, na RedeTV!.