Emilia Clarke diz que sexismo em Hollywood é 'como lidar com racismo'

Redação - O Estado de S.Paulo

Atriz de 'Game of Thrones' conta que demorou para perceber que era discriminada e tratada de forma diferente dos colegas homens

Atriz de 'Game of Thrones' diz que é tratada diferente dos atores homens.

Atriz de 'Game of Thrones' diz que é tratada diferente dos atores homens. Foto: Macall B. Polay/HBO

A atriz Emilia Clarke, de 30 anos, que interpreta Daenerys Targaryen em Game of Thrones, comparou o sexismo que ela vive em Hollywood com racismo em uma entrevista para a revista Rolling Stone.

Ela disse que, no começo, não percebia que estava sendo discriminada e era tratada de forma diferente dos colegas homens. "Eu me sinto tão ingênua por dizer isso, mas é como lidar com racismo", disse.

"Você está ciente disso, mas um dia você diz 'Ah, meu Deus, está em toda parte!', como você se de repente você acordasse e dissesse 'espere um pouco, você está me tratando diferente porque eu tenho um par de seios? Isso está realmente acontecendo?'", declarou Emilia.

A atriz continua dizendo que demorou para perceber como era tratada de forma diferente, mas "eu olho em volta e essa é minha vida diária". Ela ainda destacou que atrizes são maioria no estúdio de gravação, chegam antes dos homens para fazer cabelo e maquiagem e, geralmente, recebem menos falas do que eles.

Emilia também defendeu o fato de sua personagem aparecer nua com frequência e afirmou que ela, mesmo fazendo essas cenas, deveria ser capaz de defender seus direitos como mulher. "Isso não me impede de ser feminista", disse.

Apesar de todas as dificuldades em ser uma mulher em Holywood, Emilia, que foi considerada a mulher mais sexy de 2015 pela revista Esquire, agradece por fazer um papel que não deixa ninguém ficar em seu caminho. Ela revela que quer criar um ambiente receptivo para as mulheres na indústria televisiva e cinematográfica: abrir uma produtora cheia de mulheres.