Diagnosticada como bipolar, atriz da Globo diz que chegou a usar camisa de força

Redação - Redação

Em entrevista à 'Marie Claire', Mayana Moura afirma que resistiu em aceitar o diagnóstico da doença

A atriz Mayana Moura

A atriz Mayana Moura Foto: Instagram / @mayanamouraoficial

A atriz Mayana Moura, que voltou às telas na novela das seis Tempo de Amar, da Globo, revelou à revista Marie Claire que resistiu em aceitar o diagnóstico de transtorno bipolar e que foi internada quatro vezes em clínicas, iniciou suas crises ao tentar parar de fumar e, nas internações, chegou a usar camisa de força.

“Não queria ser bipolar de jeito nenhum. Tive muita dificuldade em aceitar o diagnóstico”, afirmou Mayana. “Há um grande estigma em torno do paciente. De que não possa ser funcional de novo, tanto no ambiente profissional quanto pessoal”, disse ela, que prefere empregar o nome psicose-maníaco depressiva para descrever a doença por causa da incompreensão quanto à expressão 'transtorno bipolar'.

A artista de 35 anos contou que começou a ter crises porque remédio para parar de fumar. A medicação, no entanto, tinha efeitos colaterais, e ela sofreu taquicardia, teve dificuldades em dormir e chegou a desmaiar. Nas primeiras três vezes em que foi internada, ficou por dez dias na clínica.

“Me medicavam, eu melhorava, me mandavam para casa com prescrições. Chegava e não tomava nada, tinha outras crises, era internada de novo. Vivia num looping”, disse. “Na quarta, decidiram me segurar. Me colocaram na área mais ‘punk’ da clínica”, contou Mayana.“Depois de quase dois meses, me liberaram. Já em casa, continuei com os remédios e fui melhorando, melhorando... até chegar aqui”, disse, revelando que nunca mais sentiu sequer uma crise de pânico.

Confira também: artistas que já falaram abertamente sobre saúde mental