Deputado dos EUA propõe incluir tuítes de Trump em arquivos oficiais

Redação - O Estado de S.Paulo

A proposta foi chamada de 'Covfefe Act', em referência a uma palavra 'inventada' pelo presidente americano no Twitter

Donald Trump, presidente dos EUA

Donald Trump, presidente dos EUA Foto: AP Photo/Andrew Harnik

Um deputado dos Estados Unidos propôs que os tuítes e Donald Trump sejam preservados e incluídos nos arquivos do presidente, e chamou a proposta de 'Covfefe Act', ou 'ato Covfefe', fazendo alusão à palavra falsa tuitada por Trump no fim de maio.

"Para manter a confiança pública no governo, os políticos devem responder pelo que eles fazem e dizem; isso inclui os tuítes de 140 caracteres. Tuítes são poderosos e o presidente deve prestar conta por cada post que faz", justificou Mike Quigley, autor da proposta, de acordo com a revista Time.

O nome da proposta é uma referência à palavra que Trump usou no Twitter em 31 de maio, quando ele postou:  "Despite the constante negative press covfefe". O tuíte foi deletado, mas a palavra 'covfefe' intrigou os internautas e virou um dos termos mais comentados do mundo na rede social. Algumas pessoas acreditam que ele quis dizer 'coverage' (cobertura), o que, traduzido, seria: "Apesar da constante cobertura negativa da imprensa".

Em seguida, o próprio Trump brincou com a palavra e tuitou: "Quem consegue descobrir o verdadeiro significado de 'covfefe'? Aproveitem!".

Porém, ao soletrar o 'Covfefe Act', Quigley deu um significado à cada letra. "Comunications Over Various Feeds Electronically for Engagement (Comunicações Eletrônicas em Vários Canais para Engajamento, em tradução livre) . Se os registros do presidente incluírem postagens em redes sociais como um documento material, seria ilegal que o presidente deletasse tuítes", explicou Quigley.