Daniel e Wanessa Camargo participam de projeto que estimula leitura para crianças

Redação - O Estado de S.Paulo

O evento Lê Pra Mim? será realizado entre os dias 19 e 21 de setembro na biblioteca do Parque Villa-Lobos, em São Paulo

Projeto 'Lê Pra Mim?' conta com a presença de artistas para incentivar leitura na infância.

Projeto 'Lê Pra Mim?' conta com a presença de artistas para incentivar leitura na infância. Foto: Pixabay

O projeto Lê Pra Mim? quer ensinar às crianças de São Paulo o prazer da leitura. O evento, gratuito, vai acontecer entre os dias 19 e 21 de setembro na Biblioteca do Parque Villa-Lobos, na zona oeste, e vai contar com a presença de diversas personalidades. O projeto é destinado para crianças de cinco a dez anos.

Serão quatro sessões diárias, às 10h, 11h, 13h e 14h, e alguns dos convidados serão Daniel, Wanessa Camargo, Viviane Araújo, João Gordo, Helga Nemeczyk e Carlos Capeletti, além dos escritores Pedro Bandeira e Thais Accioli.

Entre os livros que serão lidos, estão Marcelo, Marmelo, Martelo, de Ruth Rocha; Menina Nina, de Ziraldo; João Boboca ou João Sabido, de Rosane Pamplona; Até As Princesas Soltam Pum, de Ilan Brenman e A História da Meninas e O Medo da Menina, de Luciene Regina Paulino Tognetta.

O evento ainda é acessível: todas as apresentações terão um intérprete de Libras, que farão a tradução simultânea para crianças com dificuldades auditivas. Os encontros vão receber, além do público em geral, crianças matriculadas em escolas públicas e que participam de instituições filantrópicas.

A atividade já teve 21 edições e passou por cidades como Rio de Janeiro, Brasília, Salvador (BA), Juiz de Fora (MG), Teresina (PI), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), São Luíz (MA) e Belém (PA).

"Em cada um desses encontros, os artistas leem dois livros. Fazemos uma seleção de títulos que mesclam opiniões positivas da crítica especializada e com obras brasileiras que obtiveram sucesso comercial. Procuramos narrativas que divirtam, mas que também despertem as crianças para valores como ética, amizade e respeito", diz Marcelo Aouila, um dos idealizadores do projeto.