Dado Dolabella pode não sair da prisão nesta sexta-feira

Redação - O Estado de S.Paulo

Ele deverá ser transferido para o Rio de Janeiro para cumprir nova pena; entenda

Por conta de uma condenação no Rio de Janeiro, o ator Dado Dolabella não deve deixar a prisão nesta sexta-feira, 6, como programado

Por conta de uma condenação no Rio de Janeiro, o ator Dado Dolabella não deve deixar a prisão nesta sexta-feira, 6, como programado Foto: Instagram/@dadodolabella

O ator Dado Dolabella, cuja saída da cadeia estava programada para a próxima sexta-feira, 6, data em que termina o prazo da sua detenção pelo não pagamento de pensões alimentícias, não deve ficar em liberdade. Um mandado de prisão por outro processo, desta vez no Rio de Janeiro, foi emitido contra o ator e uma carta precatória já foi enviada à Justiça de São Paulo pedindo sua transferência.

Em 2014, Dolabella foi condenado a dois anos de detenção por conta de um processo de dano e injúria movido pela sua ex-mulher, a modelo Viviane Sarahyba. Dois anos depois, em 2016, após o trânsito em julgado da ação, a pena do ator foi suspensa condicionalmente a ele cumprir exigências como o comparecimento a palestras sobre violência doméstica.

Após ser preso em fevereiro deste ano, o Ministério Público do Rio de Janeiro entrou com petição pedindo a revogação desta suspensão - que foi acolhida pela juíza Ana Paula Delduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica. Com isso, Dado terá de cumprir o restante da pena em regime fechado.

"O apenado não finalizou a sua participação no grupo reflexivo, nem vem cumprindo a condição de prestação de serviço à comunidade e de comparecimento mensal a este juízo. É certo, ainda, que, conforme informação vinculada em sites jornalísticos, aquele foi preso em virtude de mandado expedido pela Vara de Família quando se encontrava no Estado de São Paulo, estando, inclusive, neste momento, lá recolhido, fato este que implica descumprimento de mais uma condição do seu benefício", justificou a juíza na decisão.

Uma carta precatória foi enviada à Justiça de São Paulo em março informando sobre a decisão. O E+ entrou em contato com o 33.º Distrito Policial, em Pirituba, onde o ator está encarcerado, pedindo informações de como será a transferência de Dado para o Rio de Janeiro, mas até o momento da publicação desta nota não obteve retorno.