Bruno Gagliasso registra boletim de ocorrência após racismo contra Titi

Roberta Penafort - O Estado de S.Paulo

Day McCarthy fez ofensas racistas contra a filha do ator com Giovanna Ewbank em vídeo publicado nas redes sociais

Giovanna Ewbank, Titi e Bruno Gagliasso, durante batizado da menina 

Giovanna Ewbank, Titi e Bruno Gagliasso, durante batizado da menina  Foto: Instagram/@brunogagliasso

Nesta segunda-feira, 27, o ator Bruno Gagliasso foi à Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, para prestar queixa contra Day McCarthy, mulher que fez ofensas racistas à Titi, sua filha com Giovanna Ewbank. Ele disse que ela irá responder pelo crime de injúria racial mesmo morando no Canadá, segundo lhe informou a polícia.

O ator declarou para jornalistas: “Eu espero que aconteça justiça, é por isso que estou aqui, como pai e cidadão. É crime, e ela precisa pagar pelo que ela fez. É uma criminosa. O mais importante nisso que está acontecendo e é que ela disse que não mora no País (e por isso não vai responder a processo), mas a delegada disse que é crime em qualquer lugar do mundo. Quem se sentiu ofendido com o que ela fez, qualquer pessoa, pode vir aqui e prestar queixa também”.

No último sábado, 25, começaram a circular nas redes sociais um vídeo da socialite Day McCarthy, brasileira que mora no Canadá, fazendo ofensas racistas contra Titi. "A menina é preta, tem um cabelo horrível de pico de palha e tem um nariz de preto, horrível, e o povo fala que a menina é linda", falou Day no vídeo.

Após as ofensas, Giovanna Ewbank se pronunciou em seu Instagram, dizendo: "Domingo com amor e a pureza de uma criança. À todos que tem nos mandado mensagens sobre o acontecido, racismo é crime, e já estamos tomando as devidas providências perante a lei. Obrigada", escreveu a atriz.

Essa não é a primeira vez que Day McCarthy faz ofensas a personalidades. Em agosto, Rafaella Justus, filha de Ticiane Pinheiro e Roberto Justus, foi alvo de uma comparação maldosa com o personagem Chucky, do filme Brinquedo Assassino (1988). 

RELEMBRE: Personalidades que foram vítimas de racismo: