'Mentiras', diz Stan Lee sobre notícia de que estaria sendo explorado

Redação - O Estado de S.Paulo

Revista havia publicado reportagem sobre suposto documento assinado pelo escritor no qual ele dizia haver homens interessados em sua fortuna

Escritor de quadrinhos Stan Lee

Escritor de quadrinhos Stan Lee Foto: Demian Chavez/Reuters

Stan Lee gravou um vídeo para dizer que ficou furioso com as notícias divulgadas nesta semana que diziam que ele estava sendo manipulado e explorado por pessoas próximas a ele, principalmente por sua filha J.C. Lee e seu amigo Keya Morgan. A reportagem foi divulgada pela revista Hollywood Reporter.

“Vocês têm publicado as coisas mais odiosas e agressivas sobre mim e sobre meu amigo Keya, além de outros. Este material é totalmente incorreto e totalmente baseado em mentiras”, acusou o escritor.

Stan segue dizendo que as notícias publicadas são tão “inacreditáveis” que parece que os veículos de comunicação iniciaram uma campanha difamatória contra ele e as pessoas com quem trabalha.

“Quero dizer que vou gastar cada centavo que tenho para parar com isso e fazer com que vocês se arrependam de acusar alguém sem provas ou evidências de estar tirando vantagem de mim. Vou contratar os melhores advogados e, se vocês não pararem de fazer essas publicações e não fizerem uma retratação, vou processá-los”, ameaçou.

Na última terça-feira, 10, o Hollywood Reporter publicou uma longa reportagem na qual diz ter obtido um documento assinado por Stan Lee no qual ele afirma que há “homens maus” tentando manipular a ele e sua filha para tomar posse de sua fortuna.

Após a publicação da matéria, Stan Lee já havia gravado um vídeo no qual negava que havia assinado tal documento. A revista ainda revela desentendimentos do escritor com a filha e acusa três pessoas próximas a ele de disputarem o controle sobre ele.

Todos os vídeos nos quais Stan Lee nega as notícias são gravados e disponibilizados à mídia por Keya Morgan, figura central nas acusações de manipulação.

Confira abaixo o vídeo no qual ele nega as acusações (em inglês):